SSP, 2021: Cortese encara regresso à ação

Por a 19 Fevereiro 2021 15:30

Depois do seu terrível acidente em Portimão, em agosto do ano passado, Sandro Cortese fez progressos surpreendentes e afirma que está quase apto a regressar

Evacuado do Algarve, ficou com várias sequelas e, nas suas próprias palavras, “esteve muito perto de ficar numa cadeira de rodas”.

A grelha do Campeonato do Mundo de Superbike 2021 ainda alinhará sem Sandro Cortese, depois de o alemão de 31 anos ter sofrido um grave acidente em 2020.

A recuperação milagrosa do Campeão do Mundo de Moto3 de 2012 e campeão mundial de SSP de 2018 é nada menos que notável, e agora, ele pode fazer as coisas do dia a dia sem sentir dor.

“Finalmente, estou livre das dores”, começou Cortese. “Tive um final difícil do ano passado, com muitos meses de recuperação e reabilitação, e também no início deste ano. Não podia praticar muito desporto, mas agora, cada vez mais, posso voltar a treinar. Ainda preciso de outra operação para tirar as placas, possivelmente em abril. Fui examinado em dezembro e tudo parece bom, mas não estava 100% recuperado. Os médicos disseram que tenho de voltar no final de fevereiro ou no início de março e depois podemos marcar uma consulta para a operação para remover as placas. A placa não é dolorosa, mas, em algumas posições, pode ser desconfortável.”

“Quanto às corridas, vai ser muito difícil correr este ano; todos os bons lugares estão ocupados e agora, vou concentrar-me na minha recuperação completa e ver o que o futuro nos reserva. Estou muito agradecido por estar vivo, andar normalmente e gozar a vida normal de novo. Claro que sinto falta das corridas e gostava que tudo tivesse acontecido de forma diferente, mas quando se tem um momento tão difícil e um tão grande acidente, só estás grato por voltar a ser normal. Estive muito perto de estar numa cadeira de rodas e perceber isso fez-me esquecer outras coisas.”

Cortese disse que espera voltar, mas só se o pacote for o certo para ele:

“Tenho 31 anos, não sou muito velho para correr, por isso, se puder voltar com uma equipa competitiva com máquinas competitivas, então vou fazê-lo. Eu não sou o tipo de piloto para apenas marcar presença no paddock; Se eu voltar, quero estar na frente e lutar por posições de topo. As corridas são muito rápidas, num minuto não temos nada e no outro, temos uma oportunidade que não esperávamos. O meu objetivo é voltar a estar 100% em forma e se a oportunidade chegar, vou aproveitar.”

Cortese desfrutou de três temporadas no paddock das Superbike. O seu primeiro ano foi em 2018, quando levou a Kallio Racing à coroa mundial de SSP, depois de uma batalha de um ano com Jules Cluzel.

Cortese optou por não defender a sua coroa em 2019 e, em vez disso, passou à classe SBK com a Yamaha GRT, onde alcançou numerosas filas da frente e foi uma presença firme dentro do top 10.

Terminando a temporada no 12º lugar, Cortese conseguiu um lugar de última hora com a equipa Kawasaki Pedercini e andou nos dez primeiros de imediato, antes do acidente em Portimão lhe ter acabado a temporada.

Todos do paddock de SBK desejam a Sandro uma rápida recuperação e progresso contínuo.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Supersport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x