CNV, 2020: O rescaldo do Estoril 1

Por a 9 Junho 2020 15:30

Pedro Nuno lidera entre os regulares após dois pódios

O arranque do Campeonato Nacional de Velocidade 2020 teve lugar este fim-de-semana no Autódromo do Estoril, para júbilo da comunidade motociclística.

Pilotos e equipas foram brindados com clima solarengo e sortes várias, com alguns dos principais protagonistas afastados por azares e impedidos de beneficiar plenamente da presença de Miguel Oliveira, uma lufada de ar fresco nas Superbike.

Tiago Magalhães, da ENI Aprilia Portugal, por exemplo, deu início ao campeonato numa formação reforçada motivado com a sua Aprilia, mas viria a sofrer uma aparatosa queda na Curva da Orelha no dia de treinos oficiais de Sexta-Feira.

Magalhães saiu ileso da queda, mas viu a sua RSV4 sofrer danos ao comando de válvulas que vieram a ditar a sua não-participação na prova inicial do CNV Moto 2020.

À falta de Tiago Magalhães, João Silva (15) fez o melhor que pode pela Aprilia ENI

 

“Foi um fim-de-semana muito difícil!”– disse a propósito Tiago – “Na Sexta-Feira, quando estava a entrar no ritmo, sofri uma queda que obrigou ao meu abandono neste arranque de época, com zero pontos nas duas corridas. Voltaremos ainda mais fortes na próxima corrida em Portimão!”

Com a BMW Zanza Motomil ausente por não ter conseguido preparar as suas BMW a tempo, devido às peças essenciais terem ficado retidas em Itália, Ivo Lopes, da equipa oficial da BMW Motorrad ENI teve melhor sorte, com a chance de estrear a nova versão do modelo S 1000 RR da marca alemã, subindo ao pódio na segunda posição da corrida 2 das Superbike após também ficar excluído da primeira manga por queda.

O início do CNV Moto 2020 teve outra surpresa, a presença em pista de Miguel Oliveira que aproveitou a paragem forçada do Mundial de MotoGP para rodar junto da “caravana” nacional, não descartando a oportunidade de participar nas duas corridas de Superbike programadas para Sábado e Domingo.

Este terá sido um factor que motivou Ivo Lopes na luta pela obtenção de tempos mais rápidos e a a bater o seu recorde pessoal ao longo do fim-de-semana, com a particularidade de o ter feito já com a nova BMW.

Ivo Lopes começou com rápida habituação à BMW S1000RR da ENI, mas duas quedas

“Depois do azar de sábado, na segunda corrida fui mais cauteloso e conseguimos o segundo lugar, o que me deixa muito contente. Foi um fim-de-semana bom, embora um pouco difícil em alguns momentos. Voltei a melhorar o meu tempo no Estoril, com a moto nova! Acho também que o ambiente neste campeonato esteve um pouco estranho. Tivemos a oportunidade de ter um piloto de MotoGP a correr connosco e sinto que muitas pessoas o criticaram. O Miguel pagou inscrição e tem a sua licença desportiva como nós, por isso tem todo o direito de andar e participar onde bem entender!” – disse Ivo depois da segunda corrida.

Os pilotos aplaudiram a participação vencedora de Miguel Oliveira

O seu mais directo adversário no campeonato, Pedro Nuno, com a Yamaha Target, foi segundo classificado no Sábado e terceiro no Domingo. Oliveira viria a vencer ambas as corridas.

André Pires colocou a sua Yamaha R1 que ostenta as cores da Motor7 no quinto lugar da grelha de partida, e beneficiou das quedas de Sábado para conseguir um pódio na sua moto algo desatualizada, após luta com Romeu Leite, mas acabou por ficar em quarto no Domingo e comentou:

“Foi bom retomar o contacto com a moto e com as pistas. Demos o máximo de voltas para tentar ganhar ritmo e confiança! Fomos consistentes e tentámos adquirir o máximo de informações da moto, o que recompensou no final. Na sessão de treinos livres e depois da qualificação, evoluímos diversos aspectos da moto, que nos permitiram chegar à grelha de partida na quinta posição.

Trabalhámos todo o fim-de-semana para estar na frente das corridas e o pódio no primeiro dia, foi uma grande recompensa pelo nosso trabalho. Sabíamos que a segunda corrida não seria fácil e o quarto lugar, em adição ao dia de ontem, é um resultado muito positivo, num fim-de-semana onde não estávamos a 100%. 

André Pires quase conseguiu dois pódios

Obrigado aos patrocinadores por, mesmo estando a passar momentos difíceis, continuarem a apoiar o nosso projecto de competição!”

Um comentário que é ecoado por todos os pilotos presentes!

CNV SUPERBIKES APÓS ESTORIL1

SBK Piloto Equipa Moto TOTAL Corrida 1 Corrida 2
1 Miguel Oliveira 50 25 25
2 Pedro Nuno Team Target Yamaha 36 20 16
3 André Pires Beauty Machines Yamaha 29 16 13
4 Romeu Leite Yamaha Yamaha 22 11 11
5 Ivo Lopes BMW Portugal ENI BMW S1000 20 0 20
6 Tiago Morgado Kawasaki ZX10R 18 9 9
7 João Silva ENI Aprilia Portugal Aprilia 17 7 10
8 Ricardo Lopes RL58 Racing School Kawasaki ZX10R 16 8 8
9 Filipe Lourenço ENI Aprilia Portugal Aprilia 13 6 7
10 Tiago Cleto Yamaha 13 13 0
11 Mário Alves Yamaha Yamaha 11 5 6
12 Fernando Freitas Honda CBR1000 9 4 5

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Nacional Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png