SSP, 2020: Cluzel ansioso por regressar

Por a 30 Março 2020 15:30

Jules Cluzel (Yamaha GMT94) espera poder voltar a andar de moto em breve, mas entretanto o francês está a desfrutar desta pausa “obrigatória” para passar tempo com a família.

Jules Cluzel esteve na frente durante os testes de inverno e confirmou a boa forma com um pódio na Austrália. No entanto, devido ao surto de Covid-19, o Mundial de Supersport, como todo o desporto em geral, está suspenso.

Apesar desta situação difícil, o francês declarou: “Há uns dias, ainda estava a fazer muitas atividades ao ar livre, especialmente para esquecer todas as más notícias e fugir desta situação bastante pesada”, confessou. “Agora estamos presos em casa, mas ainda estou a treinar para me manter em forma. Estou com a minha namorada e a minha filha que só tem um mês de idade. Por isso, aproveito a oportunidade para passar tempo com elas e manter contacto com os meus amigos e família. Também estamos atentos às notícias, como todos os outros.”

Em relação a Phillip Island, o homem da Yamaha faz uma avaliação mista. “Para ser franco, os treinos foram bastante difíceis”, disse Cluzel. “Não estava tão confortável como pensei que iria estar, especialmente tendo em conta o formato da corrida com a paragem obrigatória das boxes. Não conseguimos completar mais de dez voltas com os mesmos pneus. Claro que era o mesmo para todos, mas o meu estilo permite-me dar muitas voltas com pneus usados. Não podia fazer isso, e isso incomodou-me. Acho que outros tiveram o mesmo problema que eu, o que tornou difícil começar o fim de semana.”

 “Ainda estou satisfeito com a corrida”, acrescentou Cluzel. “Consegui subir ao pódio, marcar 16 pontos e começar a temporada da maneira certa. Agora, estamos à espera da próxima ronda…”

Na Austrália, Cluzel teve de lidar com um perigoso novo rival: Andrea Locatelli (Yamaha Bardahl Evan Bros.). O estreante italiano, que se mudou da Moto2, venceu a corrida depois de ter conquistado a pole position.

“Acho que é um bom piloto vindo de Moto2”, disse Cluzel. “Para ser honesto, ainda temos dificuldade em compreender o desempenho desta equipa, podemos fazer tudo, mas é sempre difícil de bater. De qualquer forma, Locatelli é rápido, tal como Krummenacher e Caricasulo no ano passado, vamos ter problemas para os vencer.”

Durante o inverno, os pilotos das SSP também tiveram de lidar com os novos pneus slick. Apesar de ter experiência devido aos seus anos nas corridas de GP, Cluzel admite que teve alguns problemas em ajustar a Yamaha YZF-R6.

“É diferente”, explica. “A minha formação nos GPs já está muito longe e os pneus mudaram pelo meio. Mudou muito para nós, a moto parecia mais pesada e tivemos que adaptá-la. Passámos o inverno inteiro nisto e só demos um grande passo em frente no teste de Portimão. Andei rápido lá. Em Phillip Island, por causa do formato da corrida, foi um pouco diferente. Acho que quando chegarmos a outros circuitos, veremos o trabalho que fizemos durante a pré-temporada dar frutos”.

Acerca da próxima ronda, Cluzel disse: “Estamos ansiosos para recomeçar. O objetivo será aproximar-se da vitória, se possível. De qualquer forma, como o meu empresário Eric Mahé me lembra muitas vezes, trata-se de dar o meu melhor em cada corrida e não se arrepender de nada no final. Se for uma vitória, isso é bom, mas se for um quarto lugar, também tens de aceitar.”

Cluzel concluiu: “Até ao recomeço, desejo as maiores felicidades a todos. Sei que não é fácil nestes tempos, mas temos de pensar na família e nos entes queridos. Evitar ser egoístas, ser pacientes e encontrar pontos positivos, mesmo que seja um período complicado. Agora temos de esperar boas notícias muito em breve…”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Supersport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x