SBK Qatar: O bluff de Álvaro Bautista

Por a 27 Fevereiro 2020 15:30

O astro da Honda, Álvaro Bautista, não fez grande figura durante os dois dias dos testes das Superbike em Phillip Island. Alguns especialistas acreditam que o espanhol engana os adversários, não mostrando até que ponto pode andar rápido na Honda.

Leon Haslam provou que a nova Honda CBR1000RR-R Fireblade tinha grande potencial nos testes de segunda e terça-feira, liderando a dada altura e terminando com o quinto tempo mais rápido. Álvaro Bautista, apesar de averbar a melhor velocidade máxima de 318 km /h, ficou apenas em 10º.

Enquanto Haslam foi sempre convincente nas quatro sessões de teste em que ficou em 6º, 5º, 6º e 3º, Bautista ficou apenas em 10º, 15º, 10º e 17º. Nas voltas mais rápidas, os dois ficaram separados por uns enormes (para colegas em motos de fábrica idênticas) 0,571 s.

Bautista justifica-se dizendo que “Nunca tentei obter um bom tempo de volta durante os dois dias de testes”, disse Bautista.

“Teste e corrida não são iguais. Durante o teste, há tempo de sobra para dar uma volta rápida. E há menos pressão – muitos são mais rápidos durante o teste do que na corrida. É ao contrário para mim. Para mim, o principal nos testes é que desenvolva uma boa sensação com a moto. Primeiro, quero-me sentir bem, depois acelerar. Obviamente, os tempos por volta são importantes. Mas prefiro trabalhar em mim e na minha moto primeiro e depois forçar mais tarde. O que dá pontos são as corridas, não os testes.”

O recordista mundial Jonathan Rea, que terminou os testes com a sua Kawasaki ZX-10RR como mais rápido, não se deixa enganar por Bautista. “Nós realmente não sabemos a que ponto ele está em dificuldades ou a esconder o potencial”, disse o Irlandês.

“É óbvio que a moto dele está a um alto nível, incluindo total apoio da fábrica. Portanto, o resultado do teste parece estranho quando nos lembramos do que ele fez nas onze primeiras corridas do ano passado.”

Bautista, então na equipa da fábrica da Ducati, começou a temporada com uma tripla vitória na Austrália e venceu as corridas em Phillip Island por uma boa vantagem.

“É triste ver alguém esconder o seu potencial”, disse Rea. “Mas também fica claro que não é a motocicleta. É só ver o que Haslam fez, há uma maneira de a pilotar rápido. O Álvaro também é muito inteligente, já durante os testes de inverno do ano passado, nunca mostrou o que conseguiu em Phillip Island durante o fim-de-semana de corrida. Talvez ele só fique a coberto até sexta-feira.”

Um observador da equipa de fábrica da Yamaha também notou: “Bautista andou cinco voltas atrás de Toprak Razgatlioglu na terça-feira, com dois comprimentos de moto a separá-los. Ele podia segui-lo com facilidade, o Álvaro estava à vontade na Honda. E Toprak foi um dos mais rápidos durante o teste!”

Tempos combinados, Teste Phillip Island:

  1. Jonathan Rea (GB), Kawasaki, 1: 30,448 min
  2. Loris Baz (Fra), Yamaha, 1: 30,524
  3. Tom Sykes (GB), BMW, 1: 30,568
  4. Toprak Razgatlıoğlu (Tur), a Yamaha, 1: 30.740 min
  5. Leon Haslam (GB), Honda, 1: 30.882
  6. Scott Redding (GB), Ducati, 1: 30.885
  7. Michael van der Mark (Hol), Yamaha, 1: 31.077
  8. Michael Rinaldi (Ita) Ducati 1: 31,407
  9. Eugene Laverty (Irl), BMW, 1: 31,436
  10. Álvaro Bautista (Esp), Honda, 1: 31,453
0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x