SBK, Qatar: GRT com nova formação para 2020 que aposta na juventude

Por a 23 Outubro 2019 16:00

Com muito sucesso nas Supersport, Federico Caricasulo sairá da classe em 2020 e vai juntar-se à equipa Yamaha GRT SBK, com quem já competiu nas Supersport durante as temporadas de 2017 e 2018. Ao lado dele, vai estar um nome totalmente novo no campo das SBK, o americano Garrett Gerloff, de 24 anos.

Gerloff, como já noticiáramos, vem da MotoAmerica, depois de passar dois anos na classe Superbike, terminando em terceiro em 2019, com oito vitórias em corridas – quatro das quais consecutivas.

Começando com Caricasulo, o jovem italiano foi recebido no paddock das SBK em 2014, no campeonato europeu Superstock 600, onde conquistou vários pódios a caminho do quinto lugar no campeonato, tendo completado apenas quatro das sete rondas.

Ele ficou em terceiro na classificação da mesma classe em 2015, conquistando uma vitória. Subindo para as SSP em 2016, com seis vitórias e 14 outros pódios nas quatro temporadas em que esteve na classe, sem mencionar que está mesmo agora na disputa pelo Campeonato Mundial de Supersport de 2019.

No entanto, 2019 foi a temporada em que Caricasulo fez uma mudança visível na etapa e utilizou essa experiência, não apenas com ritmo, mas também com excelentes finais de corrida. Com duas vitórias e terminando todas as corridas no pódio, Caricasulo chamou a atenção da equipa Yamaha GRT SBK para o atrair de volta e, desta vez, na classe Superbike.

Falando sobre o acordo, o jovem de 23 anos afirmou:

“Para mim, é um sonho tornado realidade. Ter a chance de avançar para as SBK já é fantástico, mas ter a oportunidade de o fazer com a Yamaha e numa equipa que eu conheço bem é simplesmente incrível. Eu cresci como piloto como parte da equipa Yamaha GRT, percebi o meu potencial no cenário mundial com eles, logo estou animado para voltar e começar esta nova aventura.”

“Mas, por enquanto, preciso de colocar isso de lado e concentrar-me na corrida final da temporada. Sou segundo no campeonato, a apenas oito pontos da liderança, por isso ainda falta jogar na ronda final. Nada me faria mais feliz do que entrar nas SBK como o atual Campeão do Mundo de Supersport, e é exatamente isso que estaremos buscando no Qatar esta semana. “

O caminho de Garett Gerloff para o paddock SBK é um pouco diferente do de Caricasulo, mas igualmente digno, vindo do nacional americano. Em 2016 e 2017, Gerloff conquistou dois campeonatos de MotoAmerica Supersport e, nos seus três anos na classe, conquistou 19 vitórias. O texano levará a bandeira americana com honra, pois os EUA estarão representados na grelha a tempo inteiro pela primeira vez desde 2018.

A relação entre a Yamaha e os pilotos americanos de SBK também é revitalizada, já que o último americano a tempo inteiro com a Yamaha foi Ben Spies, em 2009. Houve vários outros ao longo dos anos nas SBK, com Fred Merkel, Colin Edwards e Scott Russell competindo pela fábrica durante as suas carreiras em SBK, enquanto, mais recentemente, Cameron Beaubier substituiu o campeão de SBK 2014 Sylvain Guintoli em Donington Park em 2016.

Antes da sua mudança para o cenário internacional e para as SBK, Gerloff delineou o seu plano de ataque: “Quero começar por agradecer à Yamaha Motor USA por tudo o que eles fizeram por mim, por me contratar em primeiro lugar há tantos anos e ter fé em mim. Eu não estaria onde estou agora na minha carreira sem a ajuda deles. Estou realmente empolgado por dizer que continuarei na família Yamaha até 2020, desta vez com a Equipa Yamaha GRT Júnior SBK. Também estou realmente ansioso para representar a América no exterior. É algo que eu sempre sonhei em fazer e para que me preparei, e sinto que estou pronto para o fazer. Agradeço à Yamaha Europe por me dar a oportunidade de os representar e tentar obter bons resultados. ”

Gerloff agradeceu o campeão do SBK de 2009, Ben Spies, que tem prestado bastante assistência nos últimos tempos.

“Também quero agradecer a Ben Spies por me ajudar nos últimos meses e divulgar o meu nome e insistir em mim”, disse ele. “Tenho muitos objetivos que quero alcançar no próximo ano e sei que com a ajuda da equipa e a Yamaha R1, terei uma grande oportunidade de alcançá-los. Eu sei que isso não vai ser fácil, mas nunca desisto. Estou pronto para me esforçar e continuar perseguindo meu sonho! “

A equipa Yamaha GRT SBK estreou-se nas SBK este ano, mas desempenhos impressionantes de Marco Melandri colocaram a equipa no pódio – inclusive na sua primeira corrida. Com o veterano italiano na reforma, outro italiano herdará os esforços de Melandri para desenvolver a moto, enquanto Gerloff procurará devolver a bandeira americana ao topo da  Superbike.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x