SBK, história: Top 10 das vitórias em casa, Parte 2

Por a 15 Maio 2020 15:33

Espetacularidade britânica e australiana e uma memorável vitória italiana, mas para quem e aonde?

Na Parte 1 desta crónica, começámos por reviver um regresso a casa francês e fomos até um sucesso japonês para recordar, aqui o Campeonato do Mundo de Superbike continua a contagem decrescente para a maior vitória caseira das SBK de todos os tempos. Três clássicos britânicos e alguns dos maiores picanços de última volta, para reacender as memórias de uma era vintage!

5.) Hodgson repete: Donington Park, Corrida 1, 2001

Neil Hodgson foi piloto a tempo inteiro em 2001 e, após a sua primeira vitória na carreira em 2000, voltou a fazê-lo novamente. Uma emocionante Corrida 1 em Donington Park viu o piloto da GSE Ducati aguentar-se contra Pierfrancesco Chili e o seu companheiro wildcard, Steve Hislop. Hodgson chegou à frente na Volta 8 e resistiu à pressão, enquanto a batalha se arrastava mais atrás. Uma corrida significativa em termos do verdadeiro renascimento de Neil Hodgson, uma vez que continuou a tornar-se uma ameaça constante que eventualmente o viu tomar a coroa de 2003.

Corser na Suzuki da Alstare

4.) Corser conquista nos antípodas: Phillip Island, Corrida 2, 1999

Troy Corser e Carl Fogarty defrontaram-se na Austrália, enquanto os dois companheiros de equipa lutavam pela supremacia de 1999. Na luta de última volta, Corser liderou o caminho na Curva 1. Quando chegaram a Lukey Heights, ‘Foggy’ cometeu um erro, mas foi Corser quem cometeu outro erro na liderança na Curva 10, dando vantagem a Fogarty. Uma final de duas curvas viu Corser atacar Fogarty e o herói da casa esgueirou-se para a vitória, tomando o segundo final mais próximo de todos os tempos com apenas 0,005s entre eles.

3.) Sykes x Baz, um duelo de Kawasaki: Donington Park, Corrida 1, 2014

A partir do sétimo lugar, depois de um mau resultado na Superpole, Tom Sykes era 11º no final da 1ª Volta, enquanto Alex Lowes foi um líder surpresa pela primeira vez. Logo a seguir, Loris Baz assumiu o lugar e o colega de equipa Sykes conseguiu regressar, criando um confronto Kawasaki com ambos frente a frente. Sem rodeios, a três voltas do fim foi o caos, e o público de casa enlouqueceu, com Sykes e Baz a passarem-se várias vezes antes do campeão em título vencer uma das melhores corridas de 2014, apesar do início dramático.

2.) Se acreditarmos, os sonhos realizam-se: Monza, Corrida 1, 2009

Ben Spies aparentemente tinha a corrida de abertura em Monza em 2009 controlada, mas o azar atingiu o americano quando ficou sem combustível na última curva. Com isso, a batalha por segundo tornou-se uma batalha pela vitória na corrida e Michel Fabrizio parecia um vencedor garantido numa luta titânica com o colega de equipa Noriyuki Haga. Enquanto Spies ficou sem combustível na Parabolica, Fabrizio passou Haga e o italiano venceu a sua primeira corrida nas SBK, ainda por cima em casa. Às vezes, algumas coisas tinham de ser…

1.) Toseland põe todos em pulgas: Brands Hatch, Corrida 2, 2007

Um favorito dos fãs, Campeão Mundial de SBK e músico, James Toseland tinha tudo a seu favor. No entanto, a prova de 2007 de Brands Hatch foi extra especial. Um fim de semana impecável viu Toseland chegar a uma primeira dupla de carreira com uma vitória na Corrida 2, embora fosse a sua última no Mundial de Superbike. Com a dupla vitória diante de quase 100.000 adeptos, Toseland juntou-se a um grupo selecionado de pilotos britânicos a fazê-lo em casa, em grande estilo. Um feito heróico do eventual Campeão, a famosa vitória de JT ficou para a história como um dos grandes triunfos caseiros que a SBK viu, para não falar da celebração posterior…

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png