SBK: As estatísticas de 2019

Por a 4 Dezembro 2019 16:00

Depois de um ano batendo recordes e reescrevendo os livros de história, é hora de refletir sobre o Campeonato Mundial de Superbike de 2019. Vencedores pela primeira vez, confrontos finais nas últimas curvas e um dos maiores totais de pontos da história do campeonato fizeram desta uma temporada inesquecível de ação árdua nas SBK. Com a tão esperada temporada de Superbike 2020 ao virar da esquina, vamos olhar para trás e rever alguns dos maiores pontos em discussão em 2019.

2777 – Jonathan Rea correu 2.777 km em 2019, o maior número entre os pilotos da SBK na história do Campeonato. O melhor anterior foi de Max Biaggi em 2009, que correu 2.718 km na sua Aprilia, durante a sua temporada de retorno.

800 – A SBK alcançou a corrida número 800 durante 2019 durante a Ronda Pirelli  no Circuit de Nevers Magny-Cours em França. A corrida passaria a ser uma das melhores da temporada, enquanto a ronda levaria o seu próprio recorde. O campeonato chegou ao final da temporada com 808 corridas.

663 – O impressionante retorno de Jonathan Rea, juntamente com a introdução da Tissot Superpole Race, permitiu ao homem do Ulster alcançar o recorde mais alto de sempre, enquanto a oportunidade de atingir 700 pontos permanece para 2020.

400 – Durante a Ronda Portuguesa Acerbis, a SBK alcançou a 400ª ronda da competição e recebeu o final mais próximo da temporada. Seria uma ronda de alta intensidade em todas as três classes, com tudo ainda por decidir quando o campeonato deixou Portimão.

350 – A Ducati alcançou a sua 350ª vitória em Aragón durante a Corrida 2, cortesia de Álvaro Bautista. No final da temporada, Bautista e o companheiro de equipa Chaz Davies conseguiram colocar o fabricante de Bolonha em 358 vitórias.

250 – À medida que 2019 se desenrolava e Jonathan Rea voltava às vitórias, ele alcançou a 250ª vitória da Grã-Bretanha em SBK, durante a Tissot Superpole Race em Laguna Seca. O Reino Unido terminou a temporada com 259 vitórias.

146 – Markus Reiterberger tornou-se o 146º piloto diferente a partir da primeira fila nas SBK, com um segundo lugar no TT de Assen. Esta foi sua única fila da frente nas SBK e a segunda primeira fila da BMW em Assen e a melhor posição na grelha na pista.

50 – Durante a temporada em Laguna Seca, a Grã-Bretanha alcançou o 50º pódio todo britânico nas SBK, tornando-se o primeiro país a alcançá-lo na história do campeonato. A Grã-Bretanha conseguiu isso primeiro em Oschersleben durante a Corrida 2 de 2003.

48 – Nas últimas 48 corridas, Jonathan Rea marcou pontos em cada uma, todas entre os cinco primeiros. Este é um novo recorde consecutivo de pontos nas Superbike e ainda está ativo agora. Rea poderá agora tornar-se o primeiro a chegar a 50 em Phillip Island em 2020.

37 – Apesar das 39 corridas planeadas originalmente, apenas 37 foram disputadas em 2019, com duas canceladas devido ao clima. Este ainda é o maior número de corridas numa temporada durante um Mundial SBK. 39 é o número programado para 2020.

17 – A Turquia torna-se o 17º país diferente a vencer uma corrida na história das Superbike, depois de Toprak Razgatlioglu vencer Jonathan Rea na última volta em Magny-Cours, em França. Razgatlioglu também venceu a Tissot Superpole Race no dia seguinte.

11 – Álvaro Bautista igualou a série de vitórias mais longa da história das SBK durante as suas primeiras 11 corridas no campeonato. Ele venceu as primeiras 11 corridas de maneira convincente, antes de terminar a temporada com 16 no total e segundo no campeonato. É também um número recorde de vitórias para um rookie numa temporada de corridas em SBK.

6 – 2019 foi a sexta temporada de corridas da SBK em que um piloto italiano não venceu uma corrida nas Superbike. Os outros anos são: 1991, 2002, 2006, 2015 e 2016. No entanto, o veterano Marco Melandri ainda conseguiu subir ao pódio três vezes na sua temporada de despedida.

5 – Jonathan Rea tornou-se o primeiro piloto da história a conquistar cinco títulos nas SBK, ao mesmo tempo conquistando títulos consecutivos. Com 88 vitórias em seu nome, Rea também está estatisticamente confirmado como o maior piloto das SBK na história do Campeonato.

0.111 – O final mais próximo da temporada aconteceu em Portimão durante a Corrida 2, quando Álvaro Bautista se manteve na liderança apesar de ter um ombro debilitado, para derrotar o inspirado ataque de Jonathan Rea no final da corrida. Bautista alcançaria apenas mais uma vitória em 2019.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png