SBK, Aragón 1: 10 factos a ter em conta para as corridas

Por a 30 Agosto 2020 08:45

Depois de um emocionante sábado de Mundial de Superbike no circuito MotorLand Aragón, perto de Alcañiz, há muito mais para ver. Desde vitórias incríveis, conquistas históricas e uma sessão de Superpole Tissot para recordar, fique a saber um bocadinho do que vem aí para este domingo.

  1. A vitória de Scott Redding (Ducati Aruba.It) é a sua terceira da temporada, e significa que as últimas quatro corridas em Aragón foram todas ganhas por estreantes em SBK.
  2. A vitória de Redding também significa que a Ducati venceu as últimas cinco corridas em Aragón, um recorde iniciado por Chaz Davies (Ducati Aruba.It) na Corrida 2 de 2018.
  3. O pódio todo britânico após a Corrida 1 em Aragón é o 53º em SBK.
  4. Scott Redding e Chaz Davies terminando em primeiro e segundo, fizeram a segunda dobradinha Ducati do ano, a primeira vez que a marca faz duas numa temporada desde 2011. Se conseguirem mais duas, será a primeira vez, desde 2010, que conseguem esse feito.
  5. A Ducati não alcança um 1-2 no póido desde Imola em 2010 na Corrida 1 e 2: Carlos Checa venceu ambas, mas à frente de Lorenzo Lanzi na Corrida 1 e de Noriyuki Haga na Corrida 2.
  6. Um lugar entre os nove primeiros para a Kawasaki na Corrida Superpole Tissot, no domingo, será a 215ª corrida consecutiva nos pontos para a marca, um recorde que remonta à Corrida de Aragón 2, em 2012. Em cada uma dessas corridas acabou no top 10.
  7. Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) conquistou a 25ª pole position da carreira em Aragón. Foi a sua primeira no traçado espanhol e é apenas o quarto piloto da história a chegar às 25 poles. Agora, está uma atrás do tricampeão, Troy Bayliss. Foi também a 90ª pole position da Kawasaki.
  8. Tendo o seu pior resultado de Superpole desde Monza em 2011 após uma queda, Tom Sykes (BMW Motorrad SBK) foi apenas 14º. Eugene Laverty foi apenas 18º, o que significa que é a primeira vez desde Aragón em 2018 que não há BMW nas quatro primeiras linhas da grelha de SBK depois da Superpole Tissot.
  9. Com Leon Haslam (Team HRC) e o seu companheiro de equipa Álvaro Bautista em sexto e sétimo, respetivamente, é a primeira vez desde Magny-Cours em 2016 que duas Honda estão entre os sete primeiros depois da Superpole. É a primeira sessão seca de Superpole a ver isto desde Phillip Island no mesmo ano e a primeira vez que acontece em Espanha desde Valência em 2008.
  10. Garrett Gerloff (Yamaha GRT) tornou-se o primeiro americano desde Nicky Hayden em Assen em 2017 a qualificar-se dentro do top 10 depois da Superpole. Também está empatado com Hayden no melhor resultado na Superpole em Aragón para um piloto americano, em décimo lugar.
0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x