SBK 2020: Regras sobre asas mais apertadas

Por a 1 Dezembro 2019 15:30

O regulamento do campeonato mundial de Superbike apertou as regras respeitantes aos apêndices aerodinâmicos que só serão autorizados se estiverem presentes no modelo homologado.

Após os avanços a seguir ao lançamento da V4 R Panigale da Ducati no início deste ano, os fabricantes começaram a competir na busca por ganhos de desempenho.

No início deste mês, a MotoGP esclareceu os regulamentos de asas com a introdução de um ‘teste de flexão’ enquanto as peças aerodinâmicas móveis foram proibidas. Cada fabricante tem duas atualizações de carenagem possíveis ao longo da época.

Com o núcleo das regras da Superbike sobre homologação de motos de estrada, asas e auxílios aerodinâmicos, incluindo peças ativas ou dinâmicas, só serão permitidos se usados ​​na homologação padrão com qualquer amplitude de movimento já presente na moto de estrada em ‘uso normal’.

A regra técnica da aerodinâmica é a mais importante, mas há uma série de pequenos ajustes, incluindo verificações nas pressões dos pneus, que poderão ser efetuadas em qualquer piloto aleatoriamente à saída do Pit Lane.

Sobre os regulamentos desportivos e disciplinares para 2020, algumas mudanças foram introduzidas no MotoGP e na Endurance.

Qualquer infração aos limites da pista na última volta não deverá resultar em vantagem para o piloto em questão e se tal não acontecer, os comissários poderão penalizar o piloto com uma mudança na ordem de chegada. Qualquer piloto  a quem seja mostrada a Bandeira Negra com Disco Laranja, indicando um problema técnico, deve deixar a pista imediatamente e só poderá regressar com autorização dos comissários.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png