SBK, 2020: Redding traz o seu técnico chefe para a Ducati

Por a 11 Dezembro 2019 14:30

Presente nos testes MotorLand Aragón e Jerez na boxe da Ducati Aruba, ao lado de Scott Redding, estava outro recém-chegado ao paddock do Mundial de produção. Giovanni Crupi, chefe de equipa do piloto de Gloucester na última temporada no Reino Unido, permaneceu com ele nesta nova aventura e transita para o Campeonato Mundial de Superbike.

Na verdade, para o engenheiro italiano, é mais um regresso ao paddock do que uma estreia. Crupi deu os seus primeiros passos nas SBK em 2008 e desde então trabalhou ao lado de várias equipas da Ducati, incluindo a Althea, a Barni Racing e até a equipa da fábrica em 2014.

A partir de 2016, Crupi vem trabalhando na série britânica, uma mudança que o uniu a Redding no final de 2018. A dupla conquistou o título Britânico de Superbike na sua primeira temporada juntos.

Falando no teste de Jerez, Redding não deixou margem para interpretação quando lhe perguntaram sobre a importância de garantir os serviços de Crupi para 2020.

“Massivamente importante! Foi o meu maior impulso. Obviamente, a Ducati tem uma boa equipa, eles têm uma boa equipa técnica, mas o meu relacionamento com o Giovanni era algo que eu realmente não tinha há muito tempo com um chefe de equipa. Ele entende-me, sabe que eu dou o máximo, que gosto de me divertir, que vou a algumas festas. E acima de tudo, ele sabe como me gerir”, disse o inglês de 26 anos.

Redding usou um exemplo da temporada britânica do ano passado para ilustrar quão vital esse relacionamento foi para alcançar o sucesso em 2019. “Por exemplo, no ano passado, fiquei furioso quando fui abalroado pelo Andrew Irwin. Eu já tive problemas antes por dizer as coisas erradas. Eu digo as coisas como são, e isso já me causou problemas.”

“O Giovanni agarrou-me e disse: não faças isso, não faças aquilo. Eu fui fazer uma entrevista e ele ficou lá a ouvir… ele não queria mesmo que eu me metesse em problemas. Para alguém pensar assim, significa que há muita confiança entre nós.”

Os conhecimentos técnicos comprovados de Crupi foram igualmente importantes para Redding, que pessoalmente confirmou o seu regresso às SBK.

“Há muitas razões pelas quais eu queria levá-lo comigo. Eu acho que ele é um dos melhores chefes de equipa para esta moto. Ele está lá a desenvolve-la, ele conhece-a bem em pista. Trabalhamos juntos e ele entende o que eu quero. Às vezes, a sensação do piloto é mais importante do que o que se vê nos dados.  Nem todos os chefes de equipa entendem isso.”

“Quando conversei com a Ducati, eu disse: se querem tentar conquistar esse título, tenho que levar este tipo comigo. Eu acredito que ele é o melhor homem para o fazer. Eles disseram OK. Nós trouxemo-lo para aqui agora e acho que com ele na equipa, é o melhor pacote que eu podia ter para o ano.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png