SBK, 2020: Jonathan Rea focado na luta contra o coronavírus

Por a 23 Março 2020 14:30

Jonathan Rea, diz que a sua luta por outro título consecutivo não significa nada comparado com o combate à pandemia do coronavírus.

Rea e a sua Kawasaki ZX-10R provaram ser uma combinação formidável nas últimas cinco temporadas, vencendo o Mundial de produção categopricamenet apsear de forte oposição, especialmente no ano passado.

O homem de Ballyclare está agora em casa com a família sem indicação clara de quando a série de 2020 será retomada.

“Não me importo (…) com o campeonato. Preocupo-me com as pessoas voltarem a ficar saudáveis e a aliviar o stress nos hospitais”, disse.

“O que é importante é mantermos a calma e apoiarmo-nos uns aos outros.”

Rea, de 33 anos, está em quarto lugar na classificação, depois de apenas uma ronda ter sido concluída.

As duas rondas seguintes foram adiadas com um regresso à ação agendado, embora agora pareça improvável que venha a acontecer, Para meados de Abril.

“É muito estranho, devíamos correr em Assen e isso ainda não foi oficialmente adiado, mas acho que as organizações estão a tentar combinar rapidamente o calendário juntos”, acrescentou o piloto da Kawasaki.

O que está claro é que este vírus não está sob controlo, as viagens internacionais estão comprometidas e isso significa que o desporto está comprometido, mas na realidade é uma parte tão pequena de um problema muito maior.

“Tenho a certeza que vamos estar parados nas próximas 8-12 semanas e talvez em Julho possamos começar a pensar em cumprir um calendário.”

“O que está claro é que os organizadores querem mesmo terminar o campeonato e pode não ser a série completa de 13 jornadas que eles prepararam, mas estão a dar o seu melhor para o conseguir.”

“Estou mortinho por voltar a andar de moto, sinto falta das corridas, sinto falta da minha equipa – Sinto falta de toda a gente. Mas isso não é importante agora.”

Rea também acredita que o desafio mental de ficar dentro de casa num futuro previsível é uma questão importante.

Criou o seu próprio canal no Youtube com “conteúdo divertido”, incluindo culinária e a ensinar o filho de quatro anos a andar de mota.

“O mais importante agora é o aspeto mental – tenho um jardim para sair para escapar, mas muitas pessoas não têm tanta sorte, por isso é importante que todos se apoiem durante este período“, acrescentou Rea. “É importante manter-se mentalmente forte”

“As pessoas só têm de escolher as coisas mais simples que os fazem felizes e tentar atingir esse objetivo no dia-a-dia, mas por mim posso ver que é um grande problema – costumo viver a minha vida a 200 Km/h, e para parar completamente vai ser uma grande mudança.”

“É sobre as pessoas serem inteligentes e não entrarem em pânico, como fazer compras em pânico, não entendo as pessoas a sair e a comprar tanto, como se as lojas fossem fechar as portas. Todos continuarão a ter acesso aos bens essenciais.”

“Vai ser um desafio nas próximas semanas, especialmente com as crianças fora da escola. Só temos de ir com a onde e lutar contra esta pandemia.”

“Trata-se de praticar boa higiene, de ficar longe dos mais vulneráveis e passar por isso o melhor que pudermos.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png