SBK, 2020: Guim Roda comenta o sucesso no Campeonato

Por a 2 Maio 2020 14:59

Com uma pausa forçada a colocar as corridas em suspenso, Guim Roda (Team Manager da Kawasaki em SBK) falou sobre a formação da equipa de Jonathan Rea e Alex Lowes, a relação entre a dupla e a pressão que o sucesso coloca na equipa após cinco títulos consecutivos no Mundial de Superbike.

A relação entre os pilotos é apenas mais um fator que pode impactar os resultados de uma equipa ao longo da temporada, e a adesão de um novo piloto terá influência nisso.

Com Lowes a mudar para a KRT em 2020, a relação entre ele e o pentacampeão Rea ajudará a determinar como termina a temporada da Kawasaki.

Discutindo como Lowes se instalou na equipa e na sua relação com Rea, Roda disse:

“Eles respeitam-se bastante um ao outro. Alex compreende e respeita o trabalho que o Jonathan fez no passado e que pode aprender muito com a experiência da Rea e com a informação da equipa, mas está disposto a fazer o seu próprio caminho na moto e tentar dar o seu melhor.”

“Trabalhámos muito para perceber do que ele precisa, para fazê-lo entender que a velocidade não é a única solução para ganhar corridas. É sobre o procedimento inicial, entender quando puxar durante a corrida, como trabalhar quando tudo não parece tão bom. A corrida é longa, e as coisas mudam. Os pneus e as condições da pista; esse tipo de informação é que ele precisa de aprender para gerir a moto. Acho que é um piloto rápido e que só precisa de pôr tudo em ordem, e tudo virá. Estamos a dar-lhe tempo para aprender como dar o seu melhor.”

Os pilotos rápidos colocam um risco para a equipa, com ambos a perseguirem o mesmo objetivo: o campeonato de pilotos. Isto é algo que Roda aceitou, explicando: “Temos dois pilotos que têm potencial para ganhar, algo que aceitamos. Só precisamos de gerir a responsabilidade de ambos. Quando precisam de lutar, só precisam de ter cuidado para não cometer erros, porque as consequências são piores para a equipa. Quando colegas de equipa precisam de lutar entre si para ganhar corridas, então o risco para a equipa é maior, mas é algo que a equipa aceita.”

“Temos de compreender que a motivação dos pilotos é sempre o interesse da equipa, o interesse do fabricante. Tentamos explicar que têm de ser responsáveis, mas acho que eles mais do que compreendem. Colocam o risco no limite, mas não o ultrapassam. O que lhes pedimos é que sejam justos, que corram com inteligência, se precisam de correr um contra o outro.”

Com o sucesso da equipa nos últimos cinco anos, tendo conquistado todos os anos de 2015 a 2019 títulos de pilotos e fabricantes, surge a pressão para que o sucesso continue. Roda explica que o objetivo para 2020 é continuar esse sucesso, mas reconhece que isso será difícil dada a concorrência dos outros quatro fabricantes: Yamaha, BMW, Honda e Ducati.

Roda disse: “A competição é difícil, mas um bom ponto é que acho que os fabricantes entendem o campeonato. É um bom equilíbrio. Com certeza, este será um ano difícil. A Yamaha tem dois bons pilotos, começam a ter muita experiência na moto. A Ducati, no ano passado, foi o seu primeiro ano com a nova moto e este ano têm mais experiência e serão muito mais competitivos com ambos os pilotos. Acho que vai ser um ano difícil, vimos na Austrália, por isso vamos ter de trabalhar muito para manter o ímpeto e ganhar. Vamos ver se podemos recomeçar em breve.”

“Ganhar parece um pouco uma responsabilidade, porque quando começámos a ter sucesso, não tínhamos pressão para continuar a ganhar o tempo todo. Agora, temos vindo a ganhar há muitos anos, por isso um pódio, mas não ganhar, pode ser um ponto de frustração. Às vezes temos de nos lembrar que não é possível ganhar todas as corridas. Temos de aceitar, mais cedo ou mais tarde, que não vamos ganhar. Mas, entretanto, tentamos não perder o ímpeto e continuar a ganhar. É uma pressão extra para nós, mas uma situação de que nos orgulhamos. Quando estás a ganhar, és a referência e as pessoas olham para ti aprendendo contigo. Portanto, se outras equipas ou outros pilotos podem observar-nos e aprender alguma coisa, e melhorar as suas corridas no geral, é algo de que nos orgulhamos e gostaríamos de continuar assim.”

 

 

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png