SBK 2020: 5 coisas a seguir esta época

Por a 14 Fevereiro 2020 16:30

Condensar os maiores pontos de interesse em poucas palavras antes da temporada começar não é fácil, mas desde quebra de recordes a rookies vencedores, a edição de 2020 vai ter de tudo!

Com muitas mudanças e uma série de candidatos ao Campeonato, o Mundial de Superbike está a preparar-se para dar o pontapé de saída em grande na Austrália.

Novos pilotos, alterações de alinhamento e uma das maiores renovações de calendário nas últimas temporadas pintam o quadro do que está previsto ser uma temporada incrível para 2020. Quais são as cinco coisas a ter em conta em 2020?

Scott Redding rasga o livro de regras: a antiga estrela de Grande Prémio está a preparar-se para o seu regresso ao palco mundial e espera-se conseguir grandes feitos nas Superbike.

Vindo como um campeão da BSB, Scott Redding quer suceder onde Álvaro Bautista falhou; ganhar o título das SBK na sua época de estreia e impedir o domínio de Jonathan Rea no Campeonato.

Como ficou provado em 2019, não é fácil, e o ritmo por si só nunca triunfará contra pura consistência. Estão prontos para uma batalha só britânica, com o novo miúdo no bairro a dar a volta por cima?

Toprak Razgatlioglu faz jus ao alarido que causou: o melhor da Turquia levou duas vitórias com uma equipa independente em 2019, mas em 2020 tem o apoio de fábrica com a equipa oficial da Yamaha Pata.

Tendo sido o melhor no teste final antes de rumar à Austrália, na ausência de Rea, Razgatlioglu tem dadop que falar antes de 2020. Acrescentou outra dimensão, outra dinâmica e outra personagem à primeira linha e, depois das vitórias em França, quer agora lançar um ataque ao título. Espetáculo em 2019, campeão mundial de superbike em 2020?

Honda conquistadora: O fabricante japonês não está nas SBK como um esforço completo de fábrica apoiado pela HRC desde 2002, após vencer com Colin Edwards, mas em 2020, volta à carga.

Agora, como equipa oficial e ansiosa por inverter o insucesso das últimas temporadas e voltar ao topo do Campeonato Mundial, têm Álvaro Bautista e Leon Haslam a bordo da nova CBR1000RR-R e ambos têm estado forte nos testes.

Bautista falhou o mundial em 2019 e quer trazer a nova moto para o topo o mais rápido possível para 2020.

Rea procura agora a vitória número 100: Ele está agora em 88, mas tendo vencido mais de 15 corridas nas últimas três temporadas, Jonathan Rea (Kawasaki Racing) parece prestes a tornar-se o primeiro piloto da história da Superbike a alcançar 100 vitórias em corridas.

A partir de 2009, em Misano, as vitórias de Rea poderiam matematicamente levá-lo a 100 vitórias para Kawasaki, caso vença 27 das 39 corridas – uma encomenda pesada até para ele. Outros recordes que ele também procurará estabelecer incluem ser o primeiro piloto a conquistar seis títulos mundiais, enquanto um 200º pódio também pode acontecer.

O calendário das SBK alterou-se: Começar em Phillip Island é tradição, mas sem a Tailândia, o Qatar acolhe a segunda ronda em Losail. A terceira ronda ainda é a primeira ronda europeia da temporada e ainda em Espanha, mas o circuito muda para Jerez; Aragón é o sexto assalto, e as duas pistas trocam.

Pela primeira vez desde 2017, vamos correr em Agosto e na Alemanha, com Oschersleben a fazer a sua primeira exibição nas SBK desde 2004. Nas três últimas rondas, há a adição bem-vinda da Catalunha, antes de uma semana depois, Magny-Cours receber o último evento europeu da temporada.

Depois, é a América do Sul e a Argentina para a grande final.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png