Dakar 2019: Tribunal promove Kevin Benavides a quinto

Por a 18 Março 2019 11:14

Quase dois meses depois do fecho do Dakar de 2019 temos a classificação geral da prova, na categoria moto, a sofrer mexidas.

Kevin Benavides foi promovido ao quinto posto da geral, depois da Honda Racing Corporation ter ganho o recurso apresentado à penalização de três horas que foi atribuída ao piloto argentino após a etapa sete da corrida. Tudo porque a organização do evento, a Amaury Sport Organisation, descobriu que, nessa jornada, Benavides levava na sua moto ‘notas de andamento’ extra para além do roadbook, situação que passou, durante a corrida, a ser proibida.

“O Tribunal Nacional de Disciplina e Arbitragem (arbitrado pelo painel da Federação Francesa de Motociclismo) decidiu a favor do piloto argentino que não violou o regulamento da corrida”, pode ler-se no comunicado publicado pela Honda. Desta forma foi anulada a decisão tomada pelo Comité de Juízes da ASO.

Tudo porque a prerrogativa que dizia que os pilotos não poderiam ter ‘notas de andamento’ extra no equipamento, em outra parte do corpo ou em qualquer outro meio de suporte só foi publicada já Kevin Benavides havia sido sancionado.  Como tal houve efeito retroativo.

Contas feitas, o piloto argentino fica para a história do Dakar de 2019 como o melhor representante da Honda e a 41m14s de Toby Price, o vencedor. Com a penalização, Kevin havia fechado a corrida somente em 12º. Fica também a nota da Honda de ter colocado dois pilotos entre os 10 primeiros, pois José Ignacio Cornejo quedou-se pelo nono posto. Joan Barreda Bort, Paulo Gonçalves e Ricky Brabec abandonaram.

Classificação (após revisão):

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas TT
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png