MotoGP: Honda celebra o 60º aniversário de corridas no Campeonato do Mundo

Por a 28 Junho 2019 17:16

O actual Campeão do Mundo de MotoGP Marc Márquez (Repsol Honda Team RC213V) juntou-se a Mick Doohan e Freddie Spencer, ex-campeões mundiais da Honda, e Kunimitsu Takahashi, o primeiro japonês a ganhar um Grande Prémio.

Também participaram no encontro o diretor da HRC, Tetsuhiro Kuwata, o presidente da Dorna, Carmelo Ezpeleta, o presidente da FIM, Jorge Viegas, VIPs e membros dos media internacionais.

Os heróis da Honda presentes na homenagem à marca (da esquerda para a direita: Kunimitsu Takahashi, Freddie Spencer, Mick Doohan e Marc Márquez)

O evento marcou as seis décadas desde que a Honda disputou o seu primeiro evento de classe mundial, o Isle of Man Ultra-leve TT para máquinas de 125cc, que teve lugar a 3 de junho de 1959.

“Ninguém poderia imaginar que, após 60 anos, a Honda ainda estaria a competir e a vencer em todo o mundo”, declarou Kuwata. “A Honda é a única empresa que disputa todas as principais modalidades do automobilismo: do MotoGP à Fórmula 1, do Motocross à IndyCar, do Dakar ao Trial e do World Superbikes ao Enduro. A competição é uma parte importante da filosofia da marca e uma excelente maneira de desenvolver novos produtos da Honda. ”

Marquez fez uma pausa nos preparativos para a rodada holandesa de domingo da temporada de 2019 de MotoGP para partilhar os seus pensamentos sobre o histórico de corridas da Honda.

“Muitas das motos mais emblemáticas foram criadas pela Honda”, afirmou o espanhol, vencedor de cinco das últimas seis coroas de MotoGP a bordo da sua RC213V. “Estou muito orgulhoso por ter participado na história do sucesso das corridas da Honda e estou ansioso por alcançar ainda mais no futuro.”

Marquez corre nas mesmas cores que o australiano Mick Doohan usou quando dominou a categoria rainha durante os anos 90 a bordo da sua Repsol Honda NSR500. A Repsol e a Honda também comemoram o 25º aniversário da colaboração em 2019.

“Ainda me lembro da minha primeira visita à HRC no final de 1988, alguns dias antes de assinar para fazer parte do Mundial de 500cc da Honda de 1989”, disse Doohan, que conquistou os títulos de 500cc 1994, 1995, 1996, 1997 e 1998 ao comando das máquinas NSR. “Fiquei imediatamente impressionado com o compromisso de toda a equipa enquanto eu visitava as instalações. Os sinais que diziam “Tecnologia do Amanhã Hoje”, destacaram-se e e acabei por me render à filosofia da Honda. ”

Spencer venceu o primeiro Campeonato Mundial da Honda na categoria rainha  em 1983 e conheceu o fundador da empresa, Soichiro Honda, logo depois.

“Ganhei o meu primeiro Campeonato do Mundo de 500cc no dia 4 de Setembro de 1983 numa Honda em Imola”, lembrou a estrela americana. “Então, em 7 de setembro, o Sr. Honda colocou as mãos nos meus ombros e disse: ‘Obrigado’. Isso cumpriu o meu sonho e o do senhor Honda.

Takahashi fazia parte da lendária equipe da Honda que primeiro invadiu o Campeonato Mundial durante a década de 1960. Ele tinha apenas 21 anos de idade quando fez história ao tornar-se o primeiro japonês a ganhar um Grande Prémio: o GP da Alemanha de 250cc nas 250cc de 1961. Ele viria ainda a ganhar mais três GPs com a Honda.

“Eu lembro-me do Soichiro Honda e da sua equipa determinada a fazer as melhores máquinas do mundo e foi assim que a atividade da Honda Racing começou”, disse Takahashi. “Eu sinto  que o espírito da Honda Racing foi entregue à nova geração!”

Ezpeleta e Viegas homenagearam a enorme contribuição dada ao desporto motorizado pela Honda nas últimas seis décadas.

“Durante mais de 60 anos, a Honda definiu tendências, tornando-se o fabricante de maior sucesso nos GPs”, disse Ezpeleta. “Deixa-nos muito orgulhosos termos feito parte da história deles e de terem sido uma parte tão essencial da nossa.”

Carmelo Ezpeleta (CEO da Dorna), a prestar homenagem à Honda na celebração dos 60 anos de presença em GPs.

A FIM criou o Campeonato Mundial de motociclismo em 1949 assim, tanto a federação como a Honda foram pedras angulares deste desporto.

“Como maior fabricante do mundo, a Honda tem a responsabilidade de ter uma forte presença na competição, tal como eles provaram ao longo destas seis décadas, conquistando muitos títulos em todas as disciplinas ao longo do caminho que percorreram”, disse Viegas. “No entanto, é hoje no MotoGP que a Honda tem a sua maior batalha para provar que os seus produtos são os mais inovadores e estão bem testados quando chegam aos seus clientes.”

Antes do início da ronda holandesa de MotoGP de domingo, Takahashi e Doohan vão fazer uma volta de honra a bordo de duas lendárias motas Honda.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Newsletter
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png