África Eco Race: Sebastian Bühler confirma presença na prova africana

Por a 24 Junho 2017 11:05

O piloto Yamaha de 22 anos e campeão Nacional TT1 confirmou a sua participação na 10ª edição do Africa Race 2018.

O anúncio oficial teve lugar durante a apresentação da prova africana que trouxe até Portugal o diretor de prova, René Metge e Alexander Schlesser, responsável pela comunicação do evento que é dirigido pelo famoso Jean Louis Schlesser.

Sebastian Bühler que vai partecipar pela primeira vez no Africa Eco Race, realizou a sua primeira prova em África em 2016, tendo terminado no Top 20 no Merzouga Rally onde foi 9º do Dakar Challenge.

“Depois de um ano de internacionalização, o Africa Race vai ser a minha primeira verdadeira grande competição. Ainda não sei bem com o que contar, mas sei que vai ser uma corrida muito dura. Vou tentar preparar-me o melhor possível para chegar lá e não ter grandes surpresas”.

A navegação tem sido uma das grandes apostas de Sebastian Bühler: “Já me sinto melhor a navegar, mas nas pistas marroquinas tudo será diferente, de outra exigência. Ainda vou fazer uma corrida em Marrocos e mais um treino e espero sair de lá bem preparado. O que mais me preocupa é navegar no deserto sozinho – foi o que senti em Merzouga – mas após um dia ou dois vamo-nos habituando. Penso que vou sentir mais facilidade na pilotagem na areia porque é algo que gosto muito”.

Quanto à possibilidade de lutar por uma das primeiras posições, a exemplo do que aconteceu com Gev Sella na sua estreia em 2017 Sebastian Bühler salienta que “para já não sinto pressão nenhuma relativamente às posições que poderei ocupar, quando lá chegar e estiver em contacto com a realidade do momento verei, mas se tudo for bem preparado penso que vai correr bem”.

O piloto da Yamaha não esconde que a presença no Africa Eco Race é uma oportunidade de mais um passo rumo a uma participação no Dakarf. “Esta participação no Africa Eco Race é um primeiro passo para um dia, quem sabe, participar num Dakar. Poderá até eventualmente ser já no ano a seguir. Para mim todas as corridas são excelentes treinos. Pelas suas características o Africa Race é obviamente um treino muito maior. O meu objetivo é vir um dia participar no Dakar e é para isso que vamos trabalhar”.

Sebastian Bühler vai participar no Africa Eco Race juntamente com dois pilotos portugueses bem experientes que depois de participações no Dakar experimentam agora as pistas do Africa Eco Race. “Participar nesta competição com dois pilotos portugueses já experientes como é o caso do Rui Oliveira e Pedro Oliveira, com os quais me dou muito bem, deixa-me bem mais tranquilo e à vontade para o que ai vem” salienta o piloto da Yamaha.

A participação de Bulher no Africa Eco Race está já a ser preparada: “Estamos a trabalhar na mota. Vamos ter o verão para andar com ela no calor, para a testar de modo a que esteja o mais bem preparada possível. Entretanto, ainda vou fazer algumas provas internacionais: Grécia, Alemanha e Marrocos. É um caminho de preparação para o Africa Race, para aperfeiçoar a navegação, aprender a navegar a 100%. Na Alemanha vou participar no Campeonato local de Cross Country. São corridas de 2h30, num percurso com características de raid e enduro”, acrescentou o piloto da Yamaha.

 O piloto Yamaha de 22 anos e campeão Nacional TT1 confirmou a sua participação na 10ª edição do Africa Race 2018.

O anúncio oficial teve lugar durante a apresentação da prova africana que trouxe até Portugal o diretor de prova, René Metge e Alexander Schlesser, responsável pela comunicação do evento que é dirigido pelo famoso Jean Louis Schlesser.

Sebastian Bühler que vai partecipar pela primeira vez no Africa Eco Race, realizou a sua primeira prova em África em 2016, tendo terminado no Top 20 no Merzouga Rally onde foi 9º do Dakar Challenge.

“Depois de um ano de internacionalização, o Africa Race vai ser a minha primeira verdadeira grande competição. Ainda não sei bem com o que contar, mas sei que vai ser uma corrida muito dura. Vou tentar preparar-me o melhor possível para chegar lá e não ter grandes surpresas”.

A navegação tem sido uma das grandes apostas de Sebastian Bühler: “Já me sinto melhor a navegar, mas nas pistas marroquinas tudo será diferente, de outra exigência. Ainda vou fazer uma corrida em Marrocos e mais um treino e espero sair de lá bem preparado. O que mais me preocupa é navegar no deserto sozinho – foi o que senti em Merzouga – mas após um dia ou dois vamo-nos habituando. Penso que vou sentir mais facilidade na pilotagem na areia porque é algo que gosto muito”.

Quanto à possibilidade de lutar por uma das primeiras posições, a exemplo do que aconteceu com Gev Sella na sua estreia em 2017 Sebastian Bühler salienta que “para já não sinto pressão nenhuma relativamente às posições que poderei ocupar, quando lá chegar e estiver em contacto com a realidade do momento verei, mas se tudo for bem preparado penso que vai correr bem”.

O piloto da Yamaha não esconde que a presença no Africa Eco Race é uma oportunidade de mais um passo rumo a uma participação no Dakarf. “Esta participação no Africa Eco Race é um primeiro passo para um dia, quem sabe, participar num Dakar. Poderá até eventualmente ser já no ano a seguir. Para mim todas as corridas são excelentes treinos. Pelas suas características o Africa Race é obviamente um treino muito maior. O meu objetivo é vir um dia participar no Dakar e é para isso que vamos trabalhar”.

Sebastian Bühler vai participar no Africa Eco Race juntamente com dois pilotos portugueses bem experientes que depois de participações no Dakar experimentam agora as pistas do Africa Eco Race. “Participar nesta competição com dois pilotos portugueses já experientes como é o caso do Rui Oliveira e Pedro Oliveira, com os quais me dou muito bem, deixa-me bem mais tranquilo e à vontade para o que ai vem” salienta o piloto da Yamaha.

A participação de Bulher no Africa Eco Race está já a ser preparada: “Estamos a trabalhar na mota. Vamos ter o verão para andar com ela no calor, para a testar de modo a que esteja o mais bem preparada possível. Entretanto, ainda vou fazer algumas provas internacionais: Grécia, Alemanha e Marrocos. É um caminho de preparação para o Africa Race, para aperfeiçoar a navegação, aprender a navegar a 100%. Na Alemanha vou participar no Campeonato local de Cross Country. São corridas de 2h30, num percurso com características de raid e enduro”, acrescentou o piloto da Yamaha.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Newsletter
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x