Como escolher o melhor pneu para uma Adventure Tourer

Por a 15 Março 2017 12:35

Best_AdventureTourer_tire

Tanto em estrada como em todo terreno, a condução está sempre relacionada  com o factor “tração”.  Razão pela qual a escolha acertada dos pneus ser tão crucial para o bom desempenho da vossa moto. A combinação de uma escolha acertada de pneus com a qualidade e performance das suspensões e dos travões são as variáveis chave na vossa segurança e conforto.

Quando colocarem a questão de qual o melhor pneu Dual-Sport ou misto para a vossa Adventure Tourer a primeira consideração a tomar é definirmos exactamente que tipo de utilização pretendemos ter e qual a maior percentagem de tipo de piso onde iremos circular com a nossa moto. Qual a relação entre a utilização em estrada e fora dela ? Quão agressiva e técnica será a condução fora de estrada ? E que tipo de performance pretendem ter em estrada ? Este será necessariamente o ponto de partida e as respostas deverão ser conclusivas e honestas no sentido de estabelecer os parâmetros de escolha do pneu certo.

Claro que se o “look” é um factor a considerar mesmo que a utilização fora de estrada venha a ser marginal, o montar pneus de tacos terá como única e exclusiva intenção o passar a mensagem de que o piloto é uma verdadeira “raposa do deserto”… No entanto é bom não esquecer que a estabilidade e a tração ficarão bastante comprometidas em alcatrão.

O design do pneu afecta necessariamente o tipo de condução e o comportamento da moto. Por isso é importante definirmos qual o objectivo da sua utilização e depois procurarmos na descrição e características dos pneus aqueles que mais se adequam ao perfil pretendido. E normalmente nas características dos pneus quase todos fabricantes definem a percentagem relativa e recomendada de utilização em estrada e fora de estrada de cada modelo.

Existem três características fundamentais que definem a tipologia de um pneu:

Dimensão do relevo: determina a quantidade de superfície de pneu que tem contacto com a estrada ou trilho. Na estrada quanto mais contacto existir com a mesma maior o poder de tração.

Profundidade dos rasgos: Nos pneus de todo terreno este factor determina a quantidade de terra solta que o pneu absorve até supostamente atingir piso firme e poder ganhar tração. Quanto mais profundos forem maior a capacidade de tração em terrenos mais soltos ( lama, areia…)

Desenho do pneu: o desenho do pneu configura os tipos de rasgos que o mesmos apresenta na sua superfície e a forma como estão estudados para melhorar a sua tração em piso seco ou molhado. Os rasgos permitem escoar com mais facilidade a água ou material solto na estrada fazendo com que o contacto do pneu com a mesma aumente e ganhando assim mais tração.

Concluímos portanto que em pisos de areia, lama ou terreno solto os pneus com piso mais alto e espaçado contribuem para uma maior aderência e tração da moto. E neste caso os pneus deverão ser feitos de uma borracha mais dura que garanta a sua durabilidade e resistência. Ao contrário, em terrenos com mais pedras e duros, irão necessitar de pneus mais macios e com um perfil mais fechado e junto e algo menos profundo.

Um último factor a considerar é o tempo útil do pneu e os seus limites. Claro está que pneus mais macios à partida duram menos que os mais rijos. Sendo que os mais macios têm maior aderência em piso duro. Por isso há que encontrar o compromisso certo, tendo em consideração sobretudo o tipo de utilização mais frequente da vossa moto.

Tração, dureza, perfil, performance, conforto e custo são todos factores a considerar na escolha dos vossos pneus, por isso analisemos algumas opções existentes no mercado para melhor compreendermos as suas diferenças e tipo de utilização recomendada:

 

PNEUS com 80% Estrada / 20% TT

Este tipo será o recomendado para quem circule habitualmente em estrada e ocasionalmente quererá fazer uma saída por um estradão ou um corta-fogo. Este tipo de pneus normalmente permitem uma utilização alargada. Em todo tipo de pisos, e garantem uma boa tração tanto em seco como à chuva, garantindo maior conforto e menos vibração a rodar.

Exemplo do pneu Mitas MC30 Invader Dual-Sport e Michelin Anakee 3 que se destinam essencialmente a estrada com saídas ocasionais fora da mesma. Utilizam uma borracha mais macia e um desenho que garante uma boa tração em diversos tipos de piso. Uma boa combinação de aderência e duração.

 

PNEUS com 50% de Estrada / 50% de TT

Esta será a versão de pneu mais versátil e recomendada para uma moto dita Dual-Sport. Este tipo de pneus estão aptos a lidar com todo tipo de condições e pisos e encaixam directamente no conceito misto de determinadas motos ou utilização mais abrangente das mesmas. Têm um piso mais profundo que os anteriores, com rasgos mais largos e mais espaçados. A mistura de borracha é mais resistente pelo que o pneu durará mais.

Exemplo do pneu Mitas E-07 Dual-Sport / E-07 Dakar ou Kenda 270 ou ainda Michelin Anakee Wild, asseguram uma excelente tração numa variedade extensa de pisos, desde estrada a terra e pedras, em seco ou em piso molhado, sendo a versão Dakar do Mitas mais resistente e reforçada na sua estrutura.

 

PNEUS 40% Estrada / 60% de TT

Estes pneus já apresentam secções com perfis mais vivos, mais profundos, e mais espaçados para permitirem libertar mais terreno solto. Comparados com os anteriores 50/50 estes permitirão incursões em zonas de terreno mais soltas ou com mais areia por exemplo. No entanto irão penalizar o seu desempenho em estrada sobretudo em percursos mais sinuosos. São pneus mais ruidosos e menos confortáveis pela sua vibração.

Exemplo dos pneus Mitas E-10 Dual-Sport ou Dunlop D606 cuja construção está especialmente pensada para as grandes Adventure Tourers. Existe também a versão Dakar do Mitas , com uma estrutura mais resistente a furos e a golpes.

 

PNEUS 20% Estrada / 80% TT

Pneus com elementos mais agressivos no seu desenho e rasgos ainda mais profundos, a permitir uma condução mais técnica fora de estrada. Excelente comportamento fora de estrada e aceitáveis no alcatrão. Estes pneus não têm normalmente a mesma duração que um pneu 50/50 se utilizados constantemente em estrada .

 

Exemplo do modelo Mitas E-09 Dakar Dual-Sport ou Pirelli MT21, que permitem rodar a pressões mais baixas sem produzir calor excessivo.

 

PNEUS 10% Estrada / 90% TT

Estes são pneus para exclusiva utilização em todo terreno e em que os troços de estrada são insignificantes e apenas de ligação entre os de fora de estrada. Pneus com desenho específico para off road, rasgos profundos e elementos ou tacos salientes, espaçados, muito resistentes e preparados para rodar a baixas pressões garantindo tração máxima nas condições mais adversas de pisos de areia e lama.

Exemplo do modelo da Metzeler Six Days Extreme, um pneu altamente resistente com carcassa em Polyester e construção X-Ply, resistente a furos. Um verdadeiro pneu de Enduro.

 

Concluímos com uma questão também pertinente e não menos importante sobre esta matéria e que é a Pressão dos Pneus. Normalmente é aconselhada a pressão ideal dos pneus tanto no manual da vossa moto como nas especificações dos próprios pneus.

No entanto assim que fizerem alguns kms com a vossa moto e se habituarem ao comportamento dos pneus, irão certamente querer afinar a pressão para o tipo de condução que praticam. Recomendamos que esses acertos se realizem de forma gradual e cada vez que mudem mantenham por algum tempo a nova pressão antes de alterar novamente.

É um erro querer meter o máximo de pressão num pneu e  pensar que assim ele irá durar mais. Para já irão sacrificar o vosso conforto e depois o comportamento de aderência e tração do pneu será necessariamente afectado

Pneus com menos pressão em piso de estrada tendem a afectar o comportamento da moto sobretudo em curva ou travagens, podendo fora de estrada e em terrenos mais arenosos ganhar algo de tração mas em terrenos com pedras  corre-se o risco de golpes nas jantes ou trilhar mesmo o próprio pneu.

Recomendamos que meçam a pressão dos vossos pneus com regularidade e procurem a melhor pressão para o tipo de piso onde irão circular. Há quem leve consigo manómetros ou mesmo pequenas bombas de pressão para com facilidade e de forma prática poder fazer as alterações no terreno sempre que necessárias, sobretudo se no mesmo dia têm previsto fazer estrada e todo terreno. A pressão fora de estrada recomendada é sempre mais baixa do que em estrada, razão pela qual é recomendável voltar à pressão adequada quando terminem o vosso percurso Off Road.

 

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MOTO+
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x