Motocross das Nações: Equipa portuguesa qualificada para a final

Por a 30 Setembro 2017 20:00

Confirmando a sua experiência e rapidez a selecção nacional de motocross conseguiu hoje em Matterley Basin em Inglaterra a qualificação directa para o Motocross das Nações a realizar domingo.

Em jornada de corridas de qualificação o trio lusitano composto por Rui Gonçalves, Paulo Alberto e Hugo Basaula, a equipa mais experiente que alguma vez representou Portugal na prova e que se juntou pela terceira vez para o fazer, assegurou um brilhante 16º posto entre as 38 selecções que estão naquela que é a mais importante prova do motocross mundial a nível de selecções e que fecha a época desportiva na modalidade.

Com três corridas realizadas hoje nos 1.950 metros da pista – uma para cada classe (MXGP; MX2 e Open), os portugueses foram os primeiros a escolher a posição de partida depois do sorteio ter colocado as cores portuguesas com a primeira opção de escolha e no final do primeiro duelo Rui Gonçalves colocou em excelente posição a equipa nacional ao ser o 11º entre o feroz pelotão da MXGP, a categoria rainha do motocross mundial, ele que cumpre aqui a sua 16ª participação na competição.

Na corrida de MX2 foi Paulo Alberto a mostrar-se irrepreensível e fechar nesta sua sexta presença na prova com um fantástico 15º posto na frente de muitos pilotos que estão a tempo inteiro no mundial.

O piloto de Leiria, que compete nos campeonatos brasileiros, colocava assim a equipa portuguesa em excelente posição para assegurar a presença entre as 19 melhores equipas, aqueles que garantiram de imediato um lugar entre as 20 melhores que irão discutir o Troféu Chamberlain no dia de amanhã.

“Foi um primeiro dia de MX das Nações bem positivo, qualificamos directamente no 16 lugar. Pessoalmente a minha corrida de MX2 correu muito bem, consegui sair bem da grelha e terminei no 15 posto. Estou bastante satisfeito que tenhamos conseguido o apuramento que no ano passado nos escapou. Todos os envolvidos na selecção estão a fazer um trabalho fantástico”, afirmou no final da corrida Paulo Alberto.

A fechar a jornada Hugo Basaula foi o 20º e o ‘passaporte’ estava definitivamente carimbado rumo à prova principal e suplantando muitas das nações que enchem o paddock da pista inglesa. Na sua sétima presença no MX das Nações o campeão nacional confirmava que a equipa portuguesa quer mesmo melhorar o oitavo lugar final – o melhor resultado de sempre conseguido mais que uma vez. A selecção portuguesa estará assim de pleno direito nas três corridas a realizar domingo e nas quais se enfrentarão duas dezenas de equipas, uma  delas, a vencedora da Final B que terá lugar igualmente domingo.

“Foi um dia especialmente complicado para mim, pois apesar de estar a adorar este traçado, tive algumas dificuldades em encaixar e ganhar ritmo. Apesar de tudo os meus companheiros estiveram bastante bem e conseguimos alcançar o objectivo proposto. Agora é tempo de descansar, para domingo conseguirmos uma boa prestação”, sublinhou Hugo Basaúla no final da sua estreia na pista de Matterley Basin.

Recorde-se que em 2006 o Motocross das Nações teve lugar igualmente em  Matterley Basin e na altura  a equipa nacional, que contava já com Rui Gonçalves, foi 14ª classificada. Os melhores resultados da selecção nacional foram alcançados em 2001 e 2005, quando os nosso pilotos nacionais terminaram em oitavo lugar na Bélgica (Namur) e França (Ernée).

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MX Nations
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x