MotoGP: Pode a Ducati derrotar Márquez para vitória número quatro?

Por a 8 Agosto 2019 16:00

Desde que o Red Bull Ring e a Áustria voltaram ao calendário em 2016, foi sempre a Ducatique lá venceu. E isso significa, portanto, que o atual campeão Marc Márquez (Honda Repsol) ainda está para conquistar Spielberg. Será 2019 o ano?

As indicações parecem boas: Márquez apenas conseguiu duas sequências de pódios melhores em toda a sua carreira na categoria rainha, e o número 93 parece ter recuperado o fio à meada ultimamente. Mas ninguém é invencível; isso já foi provado nesta temporada no Circuito das Américas. E o registro de Márquez na Áustria é bem diferente.

Será então Andrea Dovizioso (Ducati Team) a repetir a vitória, desde que o Red Bull Ring regressou ao calendário? A sua vitória de 2017 contra Márquez foi um dos seus muitos duelos clássicos e o italiano voltou ao pódio em Brno após algumas corridas mais difíceis.

Depois há o companheiro de equipa Danilo Petrucci, agora já vencedor de um Grande Prémio depois da impressionante vitória em Mugello, e ele pode fazer quatro pilotos consecutivos ganhar para a fábrica de Borgo Panigale. Mais do que pontos, este fim-de-semana é o orgulho que está em jogo.

E pode Jack Miller (Pramac Racing) entrar na luta? Ele ficou no pódio em Brno pela segunda vez nesta temporada e, no início do ano, foi o único homem durante algum tempo a ultrapassar Márquez.

Ele também é um dos melhores pilotos das Equipas Independentes, tendo conseguido um pouco de avanço na classificação sobre Cal Crutchlow (Honda LCR Castrol), que aliás atinge um marco de 150 Grandes Prémios.

Crutchlow também pode ser um piloto a seguir na Áustria, tendo acabado mesmo fora do pódio na temporada passada e a Honda permanece equilibrada com a Ducati…

Alex Rins (Suzuki Ecstar), por sua vez, pode enfrentar um fim de semana mais difícil. A Honda e a Ducati dominaram na Áustria e as Suzuki, tal como as Yamaha, podem precisar de sacar algo de especial do saco.

Mas para terminar em primeiro lugar, primeiro tem de se terminar e o espanhol voltou a jogar em Brno depois de duas quedas inesperadas a caminho do pódio antes do Verão. O que pode ele fazer?

E Valentino Rossi (Yamaha Monster Energy) e o seu companheiro de equipa Maverick Viñales – que atinge 150 GPs também – poderão criar alguma mágica nas montanhas? A Yamaha foi uma força a ter em conta no teste de Brno, mas a Áustria é um local muito diferente.

O homem no topo desse teste, no entanto, foi Fabio Quartararo (Yamaha Petronas SRT), e o rookie muitas vezes não parece jogar pela forma da equipa da fábrica.

À frente no rookie do ano, ele provavelmente terá mais na sua mira Crutchlow e Miller na classificação dos pilotos Independentes.

Mas terá que enfrentar o companheiro de equipa Franco Morbidelli, ansioso por recuperar de um acidente que não foi culpa dele, e outros candidatos independentes, como Takaaki Nakagami (Honda LCR Idemitsu) e Aleix Espargaró (Aprilia Gresini).

E depois, claro, há o fabricante da casa: a KTM. Pol Espargaró (KTM Red Bull Factory) não deixa de impressionar e tem sido um dos dois únicos pilotos a marcar pontos em todas as corridas esta época – o outro é Petrucci. Ele vai querer dar espetáculo na casa da fábrica austríaca, especialmente depois de perder a hipótese na temporada passada devido a lesão.

E o companheiro de equipa da KTM Johann Zarco, recém-saído da primeira linha na última jornada, vai querer provar algumas coisas também. Miguel Oliveira (KTM Red Bull Tech 3) e seu companheiro de equipa, Hafizh Syahrin, também tem vindo a mostrar alguma melhoria de ritmo.

Há muito em jogo na Áustria. Conseguirá Márquez marcar essa última caixa vazia?

Poderá a Ducati manter a sua sequência dominante? Daqui a 3 dias saberemos!

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x