MotoGP: Muito a norte

Por a 23 Julho 2019 16:07

Anderstorp, Imatra, Rijeka, Most… nomes que provavelmente pouco dirão ao atual fan daMotoGP, mas que são todos antigos circuitos que já tiveram um papel importante no desenrolar do Mundial de velocidade. Quando se volta a falar da Finlândia, como um destino da MotoGP em 2020, recordamos o anterior pouso do Grande Prémio mais a norte do calendário.

Era o país do sol da meia-noite, das corridas de gelo, festas noturnas com vodca em abundância, churrascos e saunas nas florestas à beira do lago, mas infelizmente as corridas de moto acabaram algures nos anos 80.

O tão antecipado e muito aguardado regresso do MotoGP à Escandinávia deu um grande passo em frente com a marcação do primeiro teste no novíssimo circuito KymiRing na Finlândia.

Mas são 37 longos anos desde que o último Grande Prémio da Finlândia teve lugar em 1982, no circuito parcialmente urbano de Imatra, cujo traçado incluía atravessar uma linha férrea em plena aceleração, com uma 500 de Grande Prémio a voar vários metros sobre as linhas do comboio… que em vista de ser Domingo era parado para a ocasião!

Giacomo Agostini tinha o recorde absoluto de vitórias ali, com 190 nas 500 e mais 7 nas 350…

A Suécia também tinha um Grande Prémio, realizado no circuito de Anderstorp, que acabaria ainda mais tarde, só em 1990. Anderstorp tinha sido um aeródromo a sul de Gotemburgo e era básico – as boxes eram meros telheiros de zinco suportados por tubos de ferro – mas mais civilizado e Imatra era muito mais a norte, pois ficava a apenas alguns quilómetros da fronteira russa.

Em Anderstorp, celebrava-se tradicionalmente o Campeão desse ano atirando-o com fato de cabedal e tudo para a piscina, pois sendo uma das últimas provas da época, era onde muitos campeonatos foram ganhos e perdidos.

Freddie Spencer e Kenny Roberts tiveram um encontro ao rubro na última volta na penúltima ronda em 1983. Freddie surpreendeu Kenny com a sua agressividade para conquistar uma vitória famosa e confirmar o seu primeiro título mundial de 500cc.

Imatra era diferente e muito mais perigoso. Foi aqui que Will Hartog, pai do atual piloto de Supersport Rob Hartog, teve a sua derradeira vitória em Grande Prémio. A foto que ilustra este artigo mostra Barry Sheene a saltar a linhas ferroviária com a sua Suzuki RG500.

Em 1982 as corridas de Grande Prémio em Imatra acabaram tragicamente após o acidente fatal do Campeão Mundial de Sidecar Jock Taylor.

Agora, a nova era das corridas de Grand Prix começa na Escandinávia no Kymi Ring no próximo ano. É caso para dizer bem-vindo de volta ao Grande Prémio da Finlândia, mas cuidado com o sol da meia-noite e o excesso de vodca…

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png