MotoGP: Max Biaggi testa em Sepang

Por a 9 Janeiro 2020 15:30

Max Biaggi demonstrou a sua velocidade durante três dias num Track Day em Sepang – com a Aprilia RSV4 X de 225cv. O romano de 48 anos também está atento à situação da Aprilia no MotoGP. Poderia ele estar a pontos de testar a moto de MotoGP?

Max Biaggi não é apenas co-proprietário da equipa Max Racing Team de Moto3, que este ano forma a equipa oficial da fábrica Husqvarna com os onze-vezes vencedores em Grand Prix Romano Fenati e Alonso Lopez.

O seis-vezes campeão mundial, que fez o feito raro de conquistar a vitória no seu primeiro GP de meio litro em Suzuka na Honda NSR Marlboro-Kanemoto em 1998, ainda gosta de andar em pista.

Portanto, como embaixador da Aprilia, aceitou com prazer o convite para apresentar a nova Edição Limitada Aprilia RSV4 X no Circuito Internacional de Sepang.

“Pilotei num Track Days três dias. A nova Aprilia vai agora ser mostrada na Malásia e no resto do sudeste da Ásia. Havia muitos pilotos em pista, às vezes era difícil e perigoso, porque era só amadores no traçado ”, disse Max Biaggi

“Aqui, atingi uma velocidade máxima de 290 km/h. Em Mugello, já chegámos aos 305 com a X.” – acrescentou o Romano de 48 anos, que circulou na pista com a Aprilia de 225 cv cerca de dez segundos mais rápido que os melhores pilotos amadores nacionais.

“Infelizmente ainda sou rápido”, suspirou Max Biaggi após a apresentação em Sepang.

O italiano venceu o Campeonato Mundial de Superbike para a Aprilia em 2010 e 2012 e não resistiu a pilotar novamente mesmo depois de se aposentar.

Em 2015, ainda competiu na Aprilia de fábrica com um Wild Card nas SBK em Sepang e Misano – e terminou no pódio na Malásia.

A Aprilia apresentou a nova edição limitada Aprilia RSV4 X em Abril de 2019, das quais apenas dez estão disponíveis para venda, a um preço de 39.000 euros.

Esta superbike é uma mega versão da nova moto de fábrica de 1100cc RSV4, que produz 225 hp e pesa apenas 165 kg.

Max Biaggi completou o trabalho de coordenação final em Mugello em Setembro, pouco antes da entrega da Aprilia comercializada mais potente de sempre.

Basta ver que há não muito tempo atrás, nem uma moto de MotoGP atingia esses números.

O modelo “X Limited Edition” é então a superbike mais potente que Max Biaggi já pilotou?

“Em termos de potência do motor, sim, a potência é muito semelhante à máquina de fábrica que eu dirigi em 2015”, assegura Max. “Não se deve esquecer que o motor tem uma capacidade de 1100 cc. A eletrónica também é muito parecida com a moto de fábrica de 2015. O comportamento da motocicleta também é comparável, o comportamento é completamente idêntico. Para todos os efeitos, estamos a pliotar uma superbike de corrida puro sangue.”

Max Biaggi, que trabalhou como piloto de fábrica na Yamaha e Honda no Campeonato do Mundo de MotoGP e comemorou 13 vitórias em GP como rival de Rossi, está a seguir de perto a situação na Aprilia com o suposto caso de doping de Andrea Iannone. Mas não fez comentários acerca do caso.

Sobre se gostaria de testar a nova Aprilia RS-GP20, se a equipa de fábrica precisasse, porque o piloto de testes Bradley Smith foi promovido a piloto regular, o antigo ás expressou interesse.

“Um piloto de testes de MotoGP não só precisa de ter velocidade, mas também uma ideia clara da tecnologia, para ter algo a oferecer aos engenheiros“, diz Biaggi.

Biaggi responde à questão de saber se Lorenzo Savadori, piloto de Superbike, poderia ser um piloto de testes de MotoGP adequado, com silêncio.

Mas a Aprilia tem uma tradição de empregar pilotos de testes de MotoGP lentos… Mike Di Meglio e o seu sucessor, Matteo Baiocco, ambos rodaram em pista quase quatro segundos mais lentos que os pilotos regulares, o que quer dizer que as suas impressões foram inúteis para ajudar a desenvolver a moto.

“Mamma mia”, limita-se a dizer Biaggi.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png