MotoGP: KTM e Dorna estendem acordo mais cinco anos

Por a 13 Agosto 2019 16:30

A Dorna Sports anunciou há pouco que a KTM aprovou o acordo que prolonga a presença da fábrica austríaca na classe principal até pelo menos 2026. O CEO da KTM AG, Stefan Pierer, e o CEO da Dorna Sports, Carmelo Ezpeleta, finalizaram o acordo durante o Grande Prémio da Áustria no Red Bull Ring, confirmando que a KTM será um fabricante presente na MotoGP por mais sete anos no mínimo e continuará o seu apoio ao Campeonato, incluindo a futura expansão do calendário e quaisquer propostas técnicas.

A KTM fez a sua estreia no MotoGP em 2017 com a KTM Red Bull Factory Racing e, desde então, ultrapassou alguns marcos impressionantes: o primeiro pódio foi alcançado apenas na segunda época com um terceiro lugar de Pol Espargaró em Valência no ano passado e a marca saiu da primeira fila há dias em Brno.

Em 2019, a presença da fábrica austríaca também se expandiu para incluir a equipa independente da KTM Red Bull Tech 3, o que significa que há quatro KTMs alinhando todos os fins-de-semana na categoria rainha das corridas de Grand Prix. A equipa independente acaba de conseguir um impressionante resultado nos dez primeiros na corrida em casa do fabricante com o 8º de Miguel Oliveira.

Com mais motos na grelha de MotoGP e mais anos confirmados na classe, o compromisso da KTM com o campeonato de motos mais rápido do mundo continua a crescer.

A partir de 2020, isso inclui também colocar mais ênfase no MotoGP e no Moto3.

A fábrica austríaca manterá o seu apoio às fórmulas de iniciação à categoria rainha como a nova Taça de Talento do Norte e a Red Bull MotoGP Rookies Cup, mas haverá algumas mudanças importantes, pois a KTM já anunciou que vai desistir da sua participação como fabricante em Moto2 no final do campeonato e em vez disso investir mais na Moto3.

Isso incluirá o retorno da marca Husqvarna para a categoria leve. As últimas corridas da marca na Moto3 foram em 2015 com dois pódios, e a marca retornará em 2020.

Stefan Pierer, CEO da KTM AG: “Tomamos uma decisão pró-ativa aqui no nosso GP para renovar a nossa presença no MotoGP e comprometem-nos com outros cinco anos de competição.”

“Isto é parte de uma visão estratégica mais ampla e agora temos sete anos para subir ao topo da classe de MotoGP; o mesmo período de tempo que precisávamos para conquistar o Rally Dakar.”

“Sabemos que estamos firmemente no caminho e já demos bons passos em menos de três anos. Como parte desta perspetiva, queremos impulsionar a Moto3: é a nossa base e a base das corridas de velocidade para nós. É onde começámos e onde somos uma das marcas líderes.”

“Aqui vemos uma oportunidade muito boa para trazer de volta a Husqvarna em força; haverá uma nova moto e uma direção especial com este projeto. Todo esse movimento significa que vamos concentrar os nossos recursos e energias e, como consequência, sair da Moto2 .”

Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports disse por sua vez: “Fico muito orgulhoso por ver a KTM renovar o seu compromisso com a MotoGP por mais cinco anos, garantindo pelo menos uma década de competição na categoria rainha. Estamos muito felizes com o nosso relacionamento e a KTM compartilha a nossa visão para o futuro do campeonato.”

“Desde que a KTM chegou ao MotoGP, eles impressionaram a todos com a sua dedicação, trabalho árduo e o incrível progresso que fizeram. Estamos entusiasmados por ter uma grelha tão compacta no MotoGP e cada fábrica é a pedra angular do sucesso e crescimento contínuos do nosso desporto e do espetáculo que pretendemos dar aos adeptos todos os fins-de-semana. ”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png