MOTOGP, ANDALUZIA: Poncharal desiludido com queda de Oliveira

Por a 29 Julho 2020 14:00

A segunda corrida de MotoGP em Jerez foi uma desilusão para Hervé Poncharal logo no início: o líder da equipa de MotoGP KTM Red Bull Tech3 sofreu com as duas quedas e falou francamente sobre o que poderia ter sido .

O GP da Andaluzia tinha menos de dez segundos andados e Miguel Oliveira já estava pelo chão. O português foi atingido pelo seu colega da KTM Brad Binder logo na primeira curva, o que desfez todas as esperanças de um bom resultado.

Com um forte desempenho na qualificação no dia anterior, o Almadense de 25 anos tinha alcançado o quinto posto nos treinos e, assim, o seu melhor lugar na grelha da classe rainha até à data.

A desilusão de Poncharal com a sorte de Oliveira foi grande.

“Depois da desilusão das MotoE e do Moto3, esperávamos que a classe de MotoGP nos desse o que eu acredito que merecemos depois de um fim-de-semana tão forte a trabalhar arduamente e ter conseguido o nosso melhor apuramento de sempre com o Miguel.”

“O início foi bom, mas infelizmente o Brad Binder, que teve que se esquivar, acertou nele. Dizemos sempre que não se pode ganhar uma corrida na primeira curva, mas pode-se perdê-la, e foi isso que aconteceu. É uma vergonha porque todos os pilotos da KTM trabalharam bem juntos. E queríamos mostrar o grande progresso que fizemos.”

A desilusão seguinte não demorou muito a chegar: o estreante Iker Lecuona caiu na última curva da quinta volta, lidando não só com mais uma vez zero pontos, mas também com a raiva de Poncharal.

O responsável pela KTM Tech3 comentou irritado: “Não tenho palavras sobre o nosso segundo piloto, porque ele caiu na sexta-feira e no sábado. Na noite anterior à corrida, falei com ele e deixei tudo muito claro, no entanto na corrida voltou a cair depois de algumas voltas.”

“Dissemos-lhe na grelha de partida para ter calma, manter a calma e tentar chegar ao fim. É um novato, e isso significa que ainda tem muito a aprender. Mas não se faz isso caindo e não chegando à meta. Por isso estou muito desiludido com ele”, disse o francês.

“Esta foi uma grande oportunidade para provar que a KTM é capaz de lutar pelos lugares do pódio, desperdiçada”, suspirou Poncharal. “Dado o ritmo, não estávamos muito longe do pódio, um lugar entre os cinco primeiros teria sido muito provável. A verdade é, no entanto, que o Miguel foi eliminado menos de dez segundos após o início. Sinto muito por ele, estou muito desapontado porque ele fez um excelente trabalho, assim como a equipa e os engenheiros da KTM.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png