MotoGP, 2020: Suzuki deu “passo em frente”

Por a 2 Dezembro 2019 15:15

A Suzuki entra nas férias de inverno de MotoGP com o design do motor ‘finalizado’ para a temporada 2020 e confiante de ter ‘dado um passo’ com a sua nova GSX-RR.

Como alterações ao design do motor ficam proibidas durante a temporada de corridas (menos para as equipas com concessão), avaliar corretamente as últimas modificações é uma prioridade durante os testes de Novembro – especialmente para empresas como a Suzuki e a Yamaha, que citam a velocidade máxima como sua maior fraqueza.

Depois de terminarem entre os seis primeiros no teste de Valencia, Alex Rins e Joan Mir subiram mesmo na ordem para estar entre os quatro primeiros em ambos os dias no teste de Jerez da semana passada.

“Terminamos este teste final do ano de bom humor, o feedback dos pilotos sobre o motor foi positivo e isso significa que podemos decidir as especificações para o próximo ano”, disse o manager da equipa Davide Brivio.

O próximo teste em Sepang, em Fevereiro, é geralmente considerado como a última hipótese de tentar modificações no motor, mas para a Suzuki, a ênfase mudará para outras áreas da moto.

“Agora que finalizámos o motor, em Sepang continuaremos trabalhando em outras áreas, como os pontos mais finos do chassis”, disse Brivio.

O técnico-chefe da Suzuki MotoGP, Ken Kawauchi, acrescentou: “Podemos ver como a nossa moto está a começar a formar-se e as peças que experimentámos confirmaram as nossas esperanças iniciais. Demos um passo – não um grande passo – mas um passo na direcção certa.

Rins, que conquistou duas vitórias para a Suzuki a caminho do quarto lugar no Campeonato Mundial, assinou 2019 com a segunda volta mais rápida à chuva na terça-feira, interrompida no último dia em Jerez quando a pista ficou molhada demais.

“Estamos satisfeitos com o novo motor. Só consegui fazer duas saídas no seco, mas fiquei muito feliz com o meu ritmo e melhorei o meu tempo de volta de ontem”, disse Rins.

“Fiz três ou quatro voltas no início dos 1:38, bem como uma volta rápida de 1:37.837, e foi bom. Agora é hora das férias de inverno e de voltar refrescado no novo ano”.

Mir pregou uma partida a Rins nos testes, sendo a melhor Suzuki no primeiro dia em Jerez, antes de terminar em quinto no combinado das tabelas de tempos.

“Não conseguimos dar muitas voltas hoje por causa das condições, mas ainda assim, conseguimos trabalhar nas áreas de eletrónica, e isso foi positivo porque percebemos a diferença”, disse Mir, décimo segundo na classificação depois de uma campanha estreante de MotoGP interrompida por uma lesão.

“Fiz uma volta forte, mesmo depois de estar na pista por um tempo. No geral, depois de quatro dias de testes – dois aqui em Jerez e dois em Valencia – a sensação é muito positiva e já estou ansioso por voltar depois das férias.”

O piloto de testes e wild card Sylvain Guintoli, que está a ajudar a desenvolver o mais novo e potente motor Suzuki, disse: “2019 chegou ao fim e estamos muito animados para o próximo ano, porque as especificações de 2020 já parecem realmente promissoras!”

“A equipa de teste está a fazer cada vez mais e o nosso vínculo estreito com a fábrica está indo bem, e estamos vendo os resultados deste trabalho”.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png