MotoGP 2020: Iannone de volta à Ducati?

Por a 15 Abril 2020 15:30

 

Se a Ducati Pramac precisar de um novo piloto de MotoGP para 2021 e Andrea Iannone estiver disponível, a equipa satélite Ducati consideraria um reencontro com o “Maniac”.

Francesco Guidotti, gerente da equipa, explicou que, embora a Pramac esteja orientada para o desenvolvimento de jovens pilotos, pode haver um elemento de negócio por acabar com Iannone, que recentemente, enquanto se aguarda o resultado do seu recurso contra uma suspensão por doping de 18 meses, desabafou que nunca deveria ter saído da Ducati.

O #29 estreou-se no MotoGP com a Pramac em 2013, permanecendo por duas temporadas antes de subir à equipa oficial da Ducati, onde conquistou a primeira vitória da fábrica desde Casey Stoner antes de partir para a Suzuki e depois para a Aprilia.

“Estamos sobretudo orientados para os jovens e o Iannone teria 30 anos, mas historicamente adoramo-lo: se estivéssemos numa situação em que precisássemos de um novo piloto e ele estivesse à procura de uma moto, podia acontecer”, disse Guidotti.

“Iannone esteve connosco dois anos, numa situação técnica muito difícil… Não conseguimos subir ao pódio e o desejo de fazer algo juntos manteve-se. Se alguma vez acontecer que nos encontremos nas condições certas, nada impede a conclusão de um acordo.”

No entanto, mesmo assumindo que Iannone pode reduzir a sua suspensão, um retorno à Pramac exigiria que Jack Miller ou Francesco Bagnaia deixassem a equipa – talvez para um lugar na formação oficial – e Iannone fosse preferido às estrelas em ascensão da Moto2.

Guidotti mencionou Jorge Navarro, Jorge Martin e Xavi Vierge como pilotos ‘interessantes’ na categoria intermédia, enquanto a Aprilia disse que gostaria de manter Iannone em 2021.

“É muito cedo para tomar decisões, e eles sabem que vão ter de esperar”, disse Guidotti sobre as discussões contratuais com Miller e Bagnaia.

“Claro que aqueles que assinaram em Janeiro acertaram”, acrescentou o Italiano, referindo-se a Maverick Viñales, Fabio Quartararo e Marc Márquez, que selaram os seus acordos de 2021 antes do coronavírus.

Comentando os rumores de que Viñales tinha sido um alvo para a Ducati antes de renovar com a Yamaha, Guidotti disse:

“Compreendo que eles [Ducati e Viñales] eram muito próximos, mas a Yamaha fez o que tinha de fazer: renovar Viñales e promover Quartararo.”

“Deve-se também considerar que é geralmente mais fácil para uma equipa renovar o seu próprio piloto do que sacar um piloto de outra equipa. A Yamaha também melhorou no final da época passada e, em geral, é difícil para a Ducati lutar com um piloto da Yamaha ou da Honda.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x