MotoGP 2020: Aprilia inscreve equipa de fábrica em 2022

Por a 21 Janeiro 2020 14:30

É de esperar que a Aprilia inscreva a sua própria equipa de fábrica em MotoGP em 2022, o que significa que a atual parceria com a Gresini mudaria para um acordo de equipa satélite, ou a equipa italiana poderia seguir ‘outro caminho’.

Isto é de acordo com o próprio chefe da equipa Fausto Gresini, que disse: “O contrato de equipa da Gresini com a Aprilia expira no final de 2021, porque se espera que em 2022 eles estejam no MotoGP com a sua própria equipa.”

“Eu poderia continuar com eles como uma equipa satélite, como acontece com outros fabricantes, ou poderia seguir outro caminho. Ainda temos que nos sentar e conversar sobre isso”.

Bicampeão mundial de 125cc durante a sua carreira de piloto, Gresini entrou no campeonato mundial de 500 com Alex Barros e a Honda em 1997.

Uma mudança para as 250 trouxe logo as primeiras vitórias em GP da equipa, com Loris Capirossi em 1999, seguidas de um primeiro título mundial com a estrela em ascensão da Honda Daijiro Kato em 2001.

Gresini e Kato subiram juntos para a nova classe de MotoGP em 2002, mas o japonês perdeu a vida tragicamente no início da temporada seguinte. O companheiro de equipa Sete Gibernau liderou a equipa em tempos difíceis, com oito vitórias em 2003 e 2004, terminando em segundo lugar atrás de Valentino Rossi nas duas temporadas.

Marco Melandri repetiu o feito de Gibernau com o segundo lugar em 2005, e depois conquistou mais três vitórias em 2006, elevando para 13 o número de vitórias na classe rainha de Gresini.

Essas estatísticas significam que eles são a equipa de satélite mais bem-sucedida da era de MotoGP a quatro tempos. A mudança para os motores de 800cc em 2007 acabou com as vitórias, embora outros pódios se seguissem com Toni Elias, Alex de Angelis, Marco Simoncelli e Álvaro Bautista.

No final de 2014, a Gresini encerrou o seu vínculo de longa data com a Honda para se tornar a equipa de fábrica da Aprilia. No entanto, a Gresini ainda não alcançou o seu nível anterior de sucesso, com o projeto RS-GP alcançando um melhor resultado do sexto lugar até agora.

“Acho que 2020 será o ano da verdade para a Aprilia”, disse Gresini. “No ano passado, Massimo Rivola chegou, e foi positivo, vemos que todo o grupo acredita no projeto e importantes investimentos foram feitos. Claramente, não há um interruptor … leva tempo para se obter certos resultados.”

A Aprilia é o único fabricante de MotoGP que atualmente não administra a sua equipa oficial internamente, usando a sua própria inscrição na grelha.

“A Aprilia é responsável pela moto, eu cuido da direção, estamos a falar da logística, mecânica, hospitalidade, podemos chamar toda a envolvente restante”, explicou Gresini.

“Isso permite que a Aprilia se concentre mais no projeto de MotoGP, mas estamos a falar de uma empresa que está, em todos os aspetos, oficialmente presente como qualquer outra empresa, não falta nada”.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png