MotoGP, 2019: As quedas da época

Por a 7 Dezembro 2019 16:30

Há pelo menos uma lista de recordes que Marc Márquez não encabeçou em 2019: a das quedas.

Nessa, Johann Zarco, Alex Lowes e Tom Booth-Amos ficaram no topo da lista no MotoGP, Moto2 e Moto3, respectivamente nesta temporada; no entanto, é encorajador que o número total de acidentes é o mais baixo desde 2013; Sendo claro que as condições atmosféricas têm uma importância decisiva nos números, Le Mans foi o circuito mais traiçoeiro desta temporada, e Aragón o mais seguro…

Johann Zarco, com um total de 17 quedas, assumiu o lugar de Marc Márquez como o piloto que mais frequentemente caiu na MotoGP durante a temporada de 2019, mostram as estatísticas oficiais.

O francês pode ter solicitado uma saída antecipada de seu contrato com a KTM, mas certamente não poderia ser acusado de não forçar os limites.

Zarco caiu 13 vezes em 13 eventos na KTM RC16 e, depois de três rondas, sofreu mais quatro acidentes (três em Sepang, incluindo sendo abalroado por Mir) enquanto substituía Takaaki Nakagami na LCR Honda.

No entanto – em um ano em que o número total de acidentes de MotoGP (220) atingiu o nível mais baixo desde 2015 – a contagem total de Zarco é de 17, bem abaixo das 23 quedas registadas por Márquez na temporada anterior e do pico de 27 para o atual campeão mundial em 2017.

Da mesma forma, Zarco ficou em sexto lugar em termos de maior número de quedas em todas as classes de Grande Prémio, com o piloto de Moto3 Tom Booth-Amos liderando a lista combinada, com 22 acidentes nesta temporada, a lembrar os tempos de Ruben Xaus nas SBK…

O MotoGP.com, que compila as estatísticas anualmente, define uma ‘queda’ ou ‘acidente’ como a moto ‘tocando fisicamente no chão e permanecendo no chão’. Como tal, o tipo de salvamentos incríveis produzidos por Márquez não estão incluídos. Os eventuais acidentes durante sessões de teste também não estão na lista.

Márquez foi classificado em terceiro lugar nas quedas da classe MotoGP, agradando aos seus mecânicos da Honda, e reduzindo o número de acidentes de 23 para 14 no espaço de uma temporada. Esse é o menor número de vezes que ele teve que “abandonar o navio” desde 2015.A melhor época do catalão mostrou 11 quedas em 2014.

Depois de Zarco na contagem de MotoGP deste ano, ficou Jack Miller com 15 malhos, embora sejam dois a menos do que em 2018 e dez abaixo da campanha de 2016. O seu companheiro de equipa de Pramac Ducati, Francesco Bagnaia, ficou empatado com Márquez em 14 quedas.

O nosso Miguel Oliveira teve um número surpreendentemente alto de quedas depois de quase nada entre 2013 e 2018, tendo caído 9 vezes em 2019 entre treinos e corridas… que no entanto, ainda acabou após quedas menores nalgumas ocasiões.

Mais abaixo na lista, oito acidentes com Pol Espargaró da KTM foram o menor registo nas suas seis temporadas de MotoGP até o momento, apesar dos problemas enfrentados pelo companheiro de equipa Zarco.

Mas oito ainda foi o dobro das quedas de Andrea Dovizioso, o piloto da Ducati que sofreu menos acidentes de todos os homens da MotoGP em tempo inteiro nesta temporada, com apenas quatro quedas nas 19 rondas.

Isso inclui ver-se envolvido sem culpa no incidente multi-piloto desencadeado por Jorge Lorenzo na Catalunha e bater e voar por cima da moto caída de Fabio Quartararo na curva 1 da prova britânica de MotoGP.

Além de Dovi e Rossi, também Maverick Viñales foi derrubado na Catalunha no mesmo incidente.

O piloto da Yamaha foi o melhor depois de Dovizioso, com seis quedas nesta temporada, apesar de ter sido eliminado por outro concorrente três vezes  (Na Argentina, Le Mans e Catalunha).

Abraham, Crutchlow e Mir ficaram-se por 12, com Morbidelli, Rabat, Rins e Rossi em 8 e ;orenbzo, Nakagami e Syahrin em 7… quase nada!

 

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x