MotoGP, 2019: Andrea Dovizioso fala das suas origens

Por a 31 Dezembro 2019 15:30

Andrea Dovizioso, vice-Campeão mundial de MotoGP, não se vê como uma estrela e, em vez disso, reflete sobre o seu início na competição. A estrela da Ducati nomeia Valentino Rossi como um modelo que o inspirou.

O tão esperado título de MotoGP também não chegou para Andrea Dovizioso em 2019, mas pelo menos em Doha e Spielberg, o piloto da Ducati derrotou o campeão mundial Marc Márquez nos últimos metros da corrida – e as fotos foram correram o mundo.

“Dovi” não se vê como um herói: “A televisão faz de nós estrelas, mas somos pessoas normais – e acima de tudo não esquecemos de onde viemos”, enfatizou.

“É claro que todos seguiram o seu caminho, mas mais ou menos todos vimos das mini-motos – e passamos muitos anos a viveu como nómadas”, sorriu o piloto de Forlì, de 33 anos.

«Todos os fim-de-semana eram passados a andar de moto – com pais que certamente são algo de especial, caso contrário nunca teriam aguentado isso: durante seis ou sete anos, gastaram dinheiro que quase ninguém tem, na verdade. De alguma forma, consegue-se sobreviver e por vezes nem tínhamos dinheiro para voltar da corrida para casa, mas ainda participávamos mesmo assim. Isso aconteceu há muitos anos, claro ”, lembrou o italiano, que já esteve no pódio do Mundial 101 vezes. “Finalmente, chegamos ao Mundial, onde há televisão. Somos transformado num personagem famoso – mas tudo é o mesmo que antes. Entra-se num mundo maior, onde há dinheiro, TV e atenção dos media, mas não devemos esquecer-nos de onde vimos”, afirmou o campeão do mundo de 125cc de 2004.

Se a estrela da Ducati não está a viajat pelo mundo para o Campeonato do Mundo de MotoGP, o já por 23 vezes vencedor de um GP pode ser encontrado a treinar numa pista de motocross:

“Quando chegamos a casa, gosto de andar de motocross para estar o mais preparado possível para a próxima corrida. Estamos menos preocupados ​​com o que poderíamos fazer, com os rendimentos que temos agora. Deste ponto de vista, podemos ser mais pessoas “normais” do que outros atletas, devido a esse cenário. Crescemos assim e levamos isto connosco, mesmo que estejamos no Mundial há 15 anos ou mais”, explicou ainda Dovizioso, que disputará a sua 19ª temporada do Mundial em 2020.

O italiano de 33 anos nunca teria ousado fazer isto tudo sozinho: “Mesmo que fosse dos primeiros na luta pelo campeonato nas mini-motos, nunca pensei que chegaria ao Mundial. Isso pareceu-me muito importante, algo de relevo, especialmente naqueles anos. Capirossi, Melandri e Valentino foram para o Mundial muito jovens, e eu podia ter tido uma chance, mas nem pensei muito nisso. ”

Quem era o modelo de Dovi na época? “Obviamente, os pilotos do Campeonato do Mundo eram os heróis que admirava e tentava copiar – especialmente as cores e os gráficos. Foi o Kevin Schwantz para mim naqueles anos, mas é claro que o Valentino Rossi foi o piloto que todos analisaram de perto, porque ele ganhou tanto em tantos anos. Na minha opinião, todos tinham um cartaz dele na sala”, riu a estrela da Ducati, que já é o 3º piloto mais velho da MotoGP a seguir a Rossi (40) e Crutchlow (34).

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x