MotoGP, Brivio: “A Suzuki queria Valentino Rossi”

Por a 14 Fevereiro 2021 19:32

Davide Brivio muda-se este ano para a F1, onde vai dirigir a equipa Alpine na categoria rainha do automobilismo. Aos 57 anos, Brivio deixa a Suzuki depois de trazer a equipa de volta ao título, 20 anos depois do último ceptro mundial conquistado pela equipa com Kenny Roberts Jr. em 2000.

Tempo então para um breve balanço sobre a sua passagem pelo Team Suzuki, lembrando alguns pormenores curiosos, como a sua chegada à equipa depois de uma passagem bem sucedida pela Yamaha onde, não poucas vezes, foi o apaziguador de muitas lutas entre Valentino Rossi e Jorge Lorenzo.

O próprio Brivio revelou alguns pormenores curiosos, nomeadamente como se deu o seu primeiro contacto com Shinichi Sahara que ocorreu via Facebook, então a sondar a disponibilidade de Valentino Rossi para entrar na equipa de Hamamatsu.

“Na época tinha deixado a Yamaha e estava a trabalhar a nível nível pessoal com Valentino Rossi. Sahara, chefe de projetos da Suzuki, entrou em contato comigo via Facebook, e até foi uma coisa estranha porque eu nem sequer usava o Facebook”, revelou Brivio. “Perguntava-me sobre Rossi, o que estava a fazer e quais eram as suas intenções para o futuro. A Suzuki queria regressar ao MotoGP em 2014 e perguntaram-me se Valentino estaria disponível para correr com eles”.

O CONVITE A ROSSI

“Falei imediatamente com Vale, mas ele disse-me que a Suzuki não era uma ideia muito excitante. Valentino queria voltar para a Yamaha. Assim, educadamente, disse ao Sahara que Rossi não estaria interessado. Então, começámos a falar e perguntou-me: ‘Se formarmos uma equipa em Itália, estaria interessado?’ Disse que sim e comecei oficialmente o meu trabalho a 1 de Abril de 2013.

A ideia era fazermos alguns testes em alguns meses e começar a época em 2014, mas disseram-me que tudo tinha sido adiado por um ano, que iríamos entrar só em 2015″.

A CHEGADA DE MIR

Outro momento-chave do período de Brivio na Suzuki, foi a decisão de assinar com Joan Mir. “Em 2018 tivemos de decidir sobre a equipa para 2019. O projeto com Alex Rins estava a funcionar e a ideia de repetir a experiência com outro jovem piloto começava a surgir. Pensei em Joan Mir, porque fiquei impressionado por ele ter vencido o campeonato de Moto3 com dez vitórias”, em 2017.

“Joan tinha uma opção para ir a Honda, mas tudo o que era preciso era uma conversa para o convencer. Disse-lhe na altura: ‘Pondo essa opção de lado, se tivesses de escolher entre a Honda e Suzuki, o que farias?’

Ele disse: ‘Gostaria de ir para a Suzuki, dizendo-me que era uma moto mais adequada ao seu estilo, ao seu corpo, à sua altura. Os meus olhos iluminaram-se nesse momento, e disse para comigo: “Este é o homem”.

Observando-se os resultados em 2020 foi uma decisão acertada de Davide Brivio. «««

BRIVIO COM GRAZZIANO ROSSI, O PAI DE VALENTINO ROSSI
SHINICHI SAHARA, RESPONSÁVEL DO PROJETO SUZUKI NO MOTOGP
JOAN MIR CAMPEÃO DO MUNDO EM 2020, A APOSTA CERTEIRA DE BRIVIO
5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x