MotoGP, Alemanha, Raul Fernandez (12º): “Foi como encontrar uma chave para abrir a porta”

Por a 21 Junho 2022 20:07

Raul Fernandez teve um começo difícil no MotoGP, tendo assegurado no passado domingo um décimo segundo lugar no Sachsenring, o seu melhor resultado da temporada e num momento crucial para o piloto espanhol.

As expectativas eram altas quando a KTM anunciou que Raul Fernandez e Remy Gardner seriam promovidos à equipa satélite da KTM, a Tech3 de Hervé Poncharal. A dupla dominou o Campeonato do Mundo de Moto2 de 2021, mas acabou por um um início de vida desafiante na categoria rainha. E mais ainda para Fernandez que não conseguiu marcar um ponto em suas primeiras oito corridas. Mas finalmente, nas duas últimas corridas da Catalunha e Alemanha as coisas parecem estar a mudar, com o piloto espanhol de 21 a garantir dois resultados consecutivos nos quinze primeiros.

Terá Fernandez, finalmente decifrado o código para melhores resultados no GP da Alemanha?

“Honestamente, fizemos algo durante a manhã no warm up e passei a sentir-me muito melhor na moto, fiquei super constante. Após a partida para a corrida perdi muito tempo nas primeiras cinco voltas, mas no final estava com um ritmo muito bom. No início, especialmente no lado direito do pneu dianteiro, foi difícil controlar a temperatura e perdi também muito tempo porque estava mais ou menos no mesmo ritmo do Miguel e do Brad”, comentou Raul Fernandez ao site MotoGP.

“Não sei o que a equipa mudou na moto honestamente, foram certamente pequenas mudanças, mas que fizeram uma grande mudança na moto… é como encontrar uma chave para abrir uma porta. Não apenas a moto ficou melhor, como eu também estava mais rápido e talvez por isso, aumentamos o nível.”

Sobre a prova do próximo fim-de-semana Fernandez acredita que “tudo vai funcionar, até porque é um pista onde tenho boas memórias do ano passado. Acho que será interessante para nós porque não temos muitas travagens e curvas lentas em Assen”.

A recuperação da forma do espanhol também vem no momento certo, com muitas questões em aberto sobre o futuro do madrileno. É um dos pilotos em risco para continuar no MotoGP em 2023 e um bom resultado em Assen seria ‘ouro sobre azul’. Raul Fernandez, como todos os outros pilotos da KTM tem obrigações contratuais que o impedem de assinar por qualquer outra marca antes de meados de setembro, não sendo por isso de prever que a marca austríaca o liberte para ir para a Aprilia ou Ducati ante dessa altura.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x