MotoGP, 2020, Teste Misano: Viñales termina mais rápido apesar de queda

Por a 16 Setembro 2020 14:30

O espanhol liderou como o mais rápido no agregado na terça-feira, com um novo escape na sua Yamaha, e todas as fábricas a conseguirem um dia vital de testes no traçado de Misano.

Maverick Viñales (Yamaha Monster Energy) fixou um 1:31.532 no final do dia para terminar o Teste de Misano no topo das tabelas de tempos. Takaaki Nakagami (Honda LCR Idemitsu), ficou a 0,271 do espanhol, com Johann Zarco (Ducati Esponsorama) a 0,367 de Viñales, num dia muito agitado para todas as fábricas do Circuito Mundial de Misano Marco Simoncelli.

Terça-feira foi um dia muito importante para todas as fábricas. Esta foi a última ocasião do ano de testar, sem testes de fim de época a decorrer após a última ronda em Portimão, sendo que o único outro dia de testes será apenas para os pilotos de testes no Autódromo do Algarve. Assim, vimos todas as equipas testarem algumas peças novas, ou experimentarem algumas novas configurações para melhorar o desempenho para o resto da temporada e não só, com desenvolvimentos de motores e aerodinâmica congelados para a campanha de 2021.

Um dos maiores pontos de conversa da ação de terça-feira foi a comunicação por rádio que a Direção de Corrida está a desenvolver. O principal objetivo era testar até que ponto distraía os pilotos em várias situações, por exemplo, através de curvas rápidas.

O feedback foi positivo e agora os próximos passos são olhar para melhorias ergonómicas, tais como a quantidade de cancelamento de ruído que pode ser implementada, os fios e outras coisas assim. Nestas fases preliminares muito precoces, a única coisa que está a ser analisada são as mensagens genéricas da Direção de Prova para os pilotos. No geral, o feedback dos pilotos foi positivo.

Outro dos principais pontos de conversa do Teste de Misano foi Valentino Rossi (Yamaha Monster Energy) a estrear um novo escape maior e mais longo na sua Yamaha.

O objetivo, segundo o team manager Massimo Meregalli, era melhorar a tração e a velocidade de ponta, pontos importante para as longas retas em Barcelona e Aragón, mas de momento os pilotos disseram que não há melhorias na velocidade máxima. Além disso, a Yamaha tinha um novo braço oscilante de carbono para experimentar no Teste de Misano e provavelmente irão usá-lo no GP de Emilia Romagna. E há mais, a Yamaha tinha um novo sistema de travões traseiros e chassis, este último não proporcionando muitas melhorias.

O colega de equipa Viñales não usou o novo escape durante a maior parte do dia, pois o espanhol e a sua equipa foram à procura de respostas para as suas aflições de domingo à tarde, especialmente com o pneu traseiro duro. O repórter da Pitlane Simon Crafar relatou que Viñales passou a maior parte do dia no pneu traseiro médio, sugerindo que é com isso que a sua equipa vai correr no domingo. Houve drama a uma hora do fim quando Viñales se despistou durante uma volta após o hastear das bandeiras vermelhas, porque a Ducati de Tito Rabat sofreu um problema mecânico ao entrar na reta.

O número 12 saiu do Pitlane e quando atirou a moto para a curva 6, a frente cedeu imediatamente. Viñales ficou ileso e saiu pouco tempo depois para registar a volta mais rápida do teste.

Só a 30 minutos do fim, é que Viñales emergiu do Pitlane com o novo escape. Quanto às novas peças, Viñales disse que podia andar no mesmo ritmo que no fim-de-semana, mas mais relaxado. Viñales disse ainda que a sua equipa tem dado passos com a mistura média dos pneus traseiros, notícias positivas para o fim de semana, mas o pole de San Marino mantem-se preocupado com domingo.

Na boxe da Yamaha Petronas SRT, Franco Morbidelli, vencedor do GP de São Marino, não participou devido a uma dor de estômago, com o seu companheiro de equipa Fabio Quartararo como único representante.

El Diablo ficou muito feliz no final do teste, só estava a trabalhar no ritmo de corrida e conseguiu fazer a volta mais rápida num pneu com 23 voltas. Quartararo referiu ainda que ele e a equipa encontraram algo que o ajudou durante o teste, caso surja a mesma situação do último domingo.

Teste Misano, Top 10 combinado

1. Maverick Viñales (Yamaha Monster Energy) – 1:31.532

2. Takaaki Nakagami (Honda LCR Idemitsu) + 0,271

3. Johann Zarco (Ducati Esponsorama) + 0,367

4. Pol Espargaró (KTM Red Bull Factory) + 0,522

5. Alex Rins (Suzuki Ecstar) + 0,582

6. Joan Mir (Suzuki Ecstar) + 0,630

7. Francesco Bagnaia (Ducati Pramac) + 0,675

8. Andrea Dovizioso (Ducati Team) + 0,758

9. Fabio Quartararo (Yamaha Petronas SRT) + 0,804

10, Brad Binder (KTM Red Bull Factory) + 0,921

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x