Moto3: Pawi regressa à classe

Por a 29 Setembro 2019 10:30

A Petronas Sprinta Racing confirmou que Khairul Idham Pawi (aqui nos seus tempos na Moto3) permanecerá na equipa, mas volta à Moto3 em 2020 – abrindo uma vaga na equipa de Moto2 para ser preenchida por Jake Dixon.

O piloto da Malásia tem sofrido um pesadelo na campanha de Moto2 de 2019 devido a uma lesão no dedo, inicialmente sustentada durante a ronda de Jerez em Maio, que exigiu três operações e o afastou do restante da temporada.

A equipa comandada por Sepang confirmou que Pawi permanecerá com eles para 2020, voltando à Moto3 ao lado do já anunciado John McPhee.

Pawi produziu duas vitórias impressionantes na sua campanha de Moto3 em 2016, antes de três temporadas complicadas na classe intermediária.

“Estou encantado por permanecer na equipa por mais um ano, porque parece uma família grande”, disse Pawi. “Eu disse-lhes que queria voltar para a Moto3 e eles deram-me uma grande oportunidade.”

“É algo que eu quero aproveitar ao máximo, porque em 2016 eu só tinha um ano no campeonato e acho que ainda tenho coisas a aprender. Ter um piloto experiente como John ao meu lado também será muito útil.”

“A minha meta para 2020 é tentar estar no grupo da frente. A recuperação da minha lesão está demorando muito, o que é decepcionante. Não tenho muito que fazer além de continuar trabalhando, mas espero que esta operação mais recente me ajude a recuperar.”

Pawi vai perder o resto da temporada de 2019 a recuperar de uma lesão e será substituído pelo companheiro da Malásia Adam Norrodin, mas indo para a Moto3 no próximo ano, abre um segundo lugar na formação de Moto2 da equipa.

Ao lado do já anunciado Xavi Vierge, o britânico Dixon fará parte da equipa da equipa de Angel Nieto.

A equipa permanece sem emitir uma confirmação oficial, mas o seu chefe Razlan Razali garante o futuro de Pawi e está confiante que, uma vez totalmente apto, ele poderá lutar na frente no Moto3 no próximo ano.

“Depois de passar muito tempo analisando as opções, decidimos  pelo Khairul, e que o melhor caminho era garantir o melhor tratamento possível da lesão na mão, permitindo tempo para a recuperação total em 2019, em vez de pressionar pelo retorno à Moto2”, disse Razali. .

“Ao voltar à Moto3 no próximo ano, o Pawi estará num ambiente em que já ocupou o primeiro degrau e estaremos à procura de resultados sólidos.

“Agora, o foco do Khairul é sua recuperação total e ele tem o nosso total apoio nisso. Durante o restante da temporada de Moto2 de 2019, Adam Norrodin continuará rodando como parte de seu programa de desenvolvimento.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Moto3
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png