CEV Repsol: A caminho do MotoGP

Por a 16 Setembro 2020 17:30

Depois de um início sensacional em 2020 para o  CEV Repsol da FIM, com duas provas em Portugal, o Paddock do Grande Prémio já está a mostrar interesse nos pilotos e talentos que alinham para lutar na série esta temporada.

Pedro Acosta tornou-se o primeiro do CEV Repsol anunciado como piloto do Campeonato do Mundo de Moto3 em 2021, juntando-se à PrüstelGP e trabalhando em colaboração com a MT-Foundation77, e o homem atualmente segundo na geral no Mundial Moto3 Junior lidera uma carga de novos nomes e caras que em breve poderão dar o próximo passo a caminho da MotoGP.

Há uma série de pilotos rápidos a pegar fogo à classificação das Moto3 Jr, e com tantas equipas diretamente ligadas ao paddock do Grande Prémio, podemos esperar que Acosta não seja o único piloto a dar o salto em 2021 ou logo depois. A Equipa Júnior Leopard Impala, a SIC58 Squadra Corse (José Julián García), o Openbank Aspar Team e a Equipa Júnior Estrella 0,0 têm todos os seus pilotos no top 10 das Moto3 Jr e são equipas que também correm na próxima etapa da hierarquia em Moto3.

O líder do Mundial Moto3 Jr, Xavier Artigas, piloto da Leopard Impala Junior Team, é uma perspetiva interessante e o espanhol é, incrivelmente, já um finalista do pódio em Grande Prémio. No seu wildcard em Valência, no ano passado, Artigas ficou em terceiro lugar e só por pouco não conseguiu a vitória naquela que foi a sua primeira saída para o Grande Prémio. Era também estreante no Moto3 Jr na altura, bem como o atual campeão europeu de talentos!

Nesta nota, a Hawkers European Talent Cup será outro lugar de interesse para muitos. A ascensão estratosférica de Artigas de Campeão ETC para as Moto3 Jr como líder e vencedor de várias corridas é uma demonstração incrível do nível de corrida e talento no ETC. O líder dos pontos, David Alonso, que venceu quatro das seis corridas até agora em 2020, pode esperar algum interesse dos próximos passos na hierarquia, como podem os outros vencedores de corridas e pódios do ETC como Zonta Van Den Goorbergh, Marco Morelli, Alberto Ferrandez e Ivan Ortola. Atrás da impressionante vantagem de Alonso, a diferença do segundo para o quarto lugar é de apenas 13 pontos em mais uma temporada incrivelmente competitiva.

Há muito com que se animar no Campeonato da Europa de Moto2 também. Yari Montella continua o seu impressionante recorde esta temporada, e parece ser o principal candidato a subir ao palco mundial. O mais recente vencedor de um Grande Prémio de Moto2, Luca Marini, é um grande exemplo de mudança do Moto2 Europeu para o Paddock do Grande Prémio, e Montella vai olhar para o recorde do seu compatriota para ver o que pode ser alcançado. Niki Tuuli, vencedor em Moto2 Europeu e atualmente segundo na geral tornou-se também o primeiro vencedor da Enel MotoE na temporada passada, e é agora um dos muitos que disputam a MotoE. Esta é mais uma avenida interessante, e foi também recentemente a ligação entre o Moto2 Euro e o Campeonato do Mundo de Moto2 para Hector Garzo, que compete no palco mundial em 2020.

Quem é que o CEV Repsol vai descobrir a seguir? E quem vai subir a caminho do MotoGP? Provavelmente vamos descobrir em breve! Entretanto, preparem-se para a próxima ronda do CEV Repsol de 2020, com o MotorLand Aragón a ser anfitrião das séries no início de outubro. 

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas CEV Repsol
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x