Ajo vai ficar na Moto2 e Moto3 ligados à KTM Red Bull

Por a 15 Agosto 2019 16:00

A Ajo Motorsport confirmou que continuará a competir na Moto2 e na Moto3 a partir de 2020, com o apoio da Red Bull e da KTM, e descreve as suas próprias alterações.

Tendo-se ligado à KTM no início de 2017 para a classe intermédia, a Ajo Motorsport passou a utilizar o chassis da marca austríaca na Moto2 e na Moto3.

Mas, após o anúncio da retirada da KTM da Moto2 na próxima temporada, ao mesmo tempo que vai mudar os seus esforços na Moto3 para se concentrar na marca Husqvarna, a Ajo Motorsport precisava de uma mudança de parceria de chassis para 2020.

A equipa confirmou que continuará a competir em ambas as classes em 2020 e na Moto2 irá passar para um “pacote diferente” – que se acredita seja a Kalex – tendo contratado Jorge Martin e Iker Lecuona enquanto o atual piloto Brad Binder passa à MotoGP no próximo ano.

Na Moto3, o plantel da Ajo continuará a competir com as motos com emblemas da KTM sob a imagem da KTM Red Bull “Estou muito feliz por ter um projeto tão forte para o próximo ano na classe intermédia“, disse Aki Ajo, gerente da equipa. “Jorge Martin e Iker Lecuona são, sem dúvida, dois grandes jovens talentos.”

“Passámos três anos a trabalhar em conjunto com a KTM e a Red Bull na classe de Moto2, alcançando sucesso em conjunto, e é por isso que é importante continuar a cooperar estreitamente.”

“O mesmo acontece com a Moto3, onde continuamos a nossa cooperação com a KTM e a Red Bull e com o trabalho de construir jovens talentos para a MotoGP, especialmente agora que a KTM vai focar ainda mais no desenvolvimento técnico das classes de MotoGP e Moto3.”

“Com a nova estratégia e foco, visamos as posições mais altas de ambas as classes, incluindo o projeto de Moto3, onde desenvolvemos talentos futuros nos últimos anos. Vamos agora dar o próximo passo e voltar à luta pelo título do Campeonato do Mundo.”

O diretor de competição da KTM, Pit Beirer, diz que este acordo reforça o caminho direto do fabricante para os pilotos que vão desde a Rookies Cup da Red Bull até ao MotoGP.

“Estamos muito contentes por ter talentos tão jovens como Jorge Martin e Iker Lecuona na nossa Academia KTM MotoGP para seguir pilotos como Miguel Oliveira e Brad Binder”, disse Beirer.

“Para este projeto, contamos fortemente com o nosso parceiro de longo prazo, Aki Ajo e sua equipa. A KTM continuará a apoiá-lo neste caminho com a diferença de que estamos a sair da Moto2 como fabricante de chassis.”

“Com este passo, sublinhamos um compromisso ainda mais forte para com a Moto3, em que confiamos na nossa moto completa, e aumentamos o esforço para levar o nosso projeto de MotoGP a um sucesso absoluto.”

A Ajo Motorsport conquistou consecutivos títulos de Moto2 quando se associou à Kalex em 2015 e 2016 com Johann Zarco, e a equipa finlandesa acumulou quatro títulos mundiais de Moto3 /125cc na KTM – incluindo mais recentemente em 2016 com Binder. Nunca esquecendo os Vice-Campeonatos de Miguel Oliveira em Moto3 e Moto 2 com a equipa!

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
joao Recent comment authors
recente antigo mais votado
joao
Membro
joao

foi ele que, desde o início, sempre apoiou o Miguel Oliveira – creio que quando o Miguel assinou com a Mahindra, tinha tido uma oferta do Ajo para a moto3 (teria poupado 2 difíceis aninhos)

últimas Moto3
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png