Moto2: O que muda na classe intermédia em 2022

Por a 14 Outubro 2021 12:00

A ‘dança de cadeiras’ na classe intermédia já começou. Em 2022 vários pilotos sobem da Moto3, entre os quais Pedro Acosta, Romano Fenati e Filip Salac. A American Racing recebe mais um campeão oriundo do outro lado do Atlântico e estreia-se a nova equipa Yamaha VR46 Master Camp.

O finlandês Aki Ajo terá uma vez mais duas caras novas na sua boxe das Moto2: Pedro Acosta e Augusto Fernandez. O jovem espanhol sobe à classe intermédia com a mais que provável coroa de Moto 3 em 2021, tendo como companheiro de equipa Augusto Fernandez  que deixa a Marc VDS passando para as motos com as cores da Red Bull KTM Ajo.

PEDRO ACOSTA

Os atuais pilotos da formação, ainda em acesa discussão pelo título sobem em 2022 para a classe rainha de MotoGP.

Sempre entre os principais protagonistas da classe intermédia, a Elf Marc VDS Racing tem Sam Lowes sob contrato com a equipa por mais um ano. O experiente britânico terá a companhia de Tony Arbolino, que deixará a Liqui Moly Intact GP.

TONY ARBOLINO

O chefe da American Racing, Eitan Bitbul confirmou uma equipa totalmente americana no ano que vem. Cameron Beaubier, o cinco vezes campeão das SBK na MotoAmerica e que alinha pelo segundo ano consecutivo na equipa, terá no proximo ano companhia do campeão americano de Supersport de 2021, Sean Dylan Kelly, para o qual não é de todo desconhecida a categoria, uma vez que no final da temporada de Moto2 de 2019 em Valência, substituiu Iker Lecuona.

CAMERON BEAUBIER

Passando à Aramco VR46 ainda não houve confirmação oficial da equipa sobre quem será um dos pilotos em 2022, mas podemos quase dizer com certeza que Celestino Vietti vai manter o seu lugar, ficando assim por preencher  a vaga deixada por Marco Bezzecchi . Niccolo Antonelli e Stefano Manzi são os candidatos a esse lugar, uma vez que já se sabe que Andrea Migno vai ficar na Moto3 por mais um ano.

Da equipa de Sito Pons FlexBox HP40, sabe-se se está a preprarar uma equipa forte para 2022, com a formação duas vezes campeã do mundo desesperado por lutar por um lugar ao sol. Stefano Manzi e Hector Garzo devem deixar a equipa, entrando para mesma Aron Canet e Jorge Navarro assim trocam as suas Speed Up pela Kalex e formarão a equipa da  FlexBox HP40 em 2022.

ARON CANET

Na formação do Team Aspar também ainda não existe nenhuma confirmação oficial sobre esta formação em 2022. No entanto, o chefe de equipa Gino Borsoi, confirmou que estão muito interessados em manter o Campeão do Mundo de Moto3 de 2019 Albert Arenas. A dúvida está em quem vai ocupar o segundo lugar, mas entre os vários meios de comunicação presentes em Austin (Grande Prémio das Américas) especulou-se sobre a Jake Dixon que muitos já prognosticavam de regresso ao BSB britânico. Veremos.

Sobre a Idemitsu Honda Team Asia não há ainda nada de oficial, mas a impressionante estreante na classe intermédia de Ai Ogura deverá assegurar a presença do japonês na equipa por mais um ano, sendo também provável que Somkiat Chantra, da Tailândia, também mantenha o seu lugar.

AI OGURA

Continuidade também parece o tom mais provável na Italtrans em 2022, uma vez que tanto Joe Roberts como o antigo Campeão do Mundo de Moto3, Lorenzo Dalla Porta, devem continuar a envergar as cores da equipa italiana.

JOE ROBERTS

Já na Liqui Moly Intact GP o suíço Marcel Schrötter terá mais um ano com a equipa alemã, mas desta vez tendo como parceiro de Jeremy Alcoba. O espanhol vai deixar o Campeonato do Mundo de Moto3  para se juntar a Jürgen Ling e à sua equipa da classe intermédia, ocupando o lugar deixado vago por Arbolino que, como atrás referimos, transita em 2022 para a Elf Marc VDS.

JEREMY ALCOBA

Até agora só há uma vaga confirmada na MV Agusta Forward Racing depois de Marcos Ramirez assinar um contrato de um ano com a equipa no GP de San Marino. Rumores sugerem que o segundo lugar ainda não está decidido, com Lorenzo Baldassarri e Simone Corsi como prováveis candidatos.

Na NTS RW Racing GP permancerá o belga Barry Baltus que tem contrato até 2022, esperando-se que em Misano seja anunciado o segundo piloto da equipa.  Na Pertamina Mandalika SAG, Bo Bendsneyder deve ter um segundo ano com a equipa, mas com a companhia do estreante Gabriel Rodrigo, o argentino que finalmente sob à classe intermédia depois de sete anos na Moto3!

ROMANO FENATI

Da Speed Up Racing, que se sabe é que Romano Fenati – que ainda faz parte da Sterilgarda Max Racing de Max Biaggi na Moto3 – foi confirmado por Luca Boscoscuro como piloto da equipa. O seu companheiro de equipa ainda não foi oficialmente confirmado, embora pareça muito provável que Fermin Aldeguer embarque numa temporada completa de Grandes Prémios, depois de o jovem de 16 anos ter dominado o Campeonato da Europa de Moto2  este ano.

FILIP SALAC

Na equipa Gresini serão companheiros Filip Salac e Alessandro Zaccone. O promissor piloto checo já superou o rendimento de uma máquina de Moto3  e, portanto, faz a mudança, juntando-se a Zaccone proveniente do campeonato de motos elétricas MotoE.

E por último uma grande novidade: a nova equipa Yamaha VR46 Master Camp. Após o sucesso esmagador do programa de juniores da KTM, a Yamaha seguirá o exemplo em 2022 com a sua própria equipa de Moto2 . Pablo Nieto confirmou que a equipa será formada por um piloto europeu e um asiático e  rumores no paddock, associam como companheiros de equipa o vencedor do Mundial de Supersport, Manuel Gonzalez ao piloto Campeonato da Europa de Moto2, Keminth Kubo.

Todas estas mudanças serão em breve confirmadas.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x