Kent: “Não estamos onde queremos”

Por a 9 Maio 2016 13:51

Danny Kent teve mais um fim de semana para esquecer no Mundial de Moto2. O atual campeão do Mundo de Moto3 voltou a sentir enormes dificuldades ao longo do fim de semana do GP de França e na corrida não foi além de um modesto 19º lugar. Uma situação que contrasta com a do seu companheiro de equipa, Miguel Oliveira, que ao terminar no nono lugar alcançou até ao momento a sua melhor classificação em Moto2.

“Foi um fim de semana difícil para mim e toda a equipa. Perdi a confiança que tinha na dianteira da moto. Temos de perceber o que está a correr mal. Iremos começar do zero no GP de Itália. Vamos trabalhar num caminho diferente e tentar estar mais próximo da frente. Peço desculpa à equipa, pois não estamos onde queremos. Vamos analisar a informação obtida de modo a ver onde precisamos de melhorar”, afirmou o piloto britânico.

 

0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
antigo
recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Simoncelli
Simoncelli
6 anos atrás

O Danny Kent não tem evoluído bem. E duvido que consiga agora evoluir mais rápido, pois agora tem a pressão do Miguel que claramente está a dominar os acontecimentos e já se deve ter tornado a referencia dentro da equipa Leopard. O Kent já tinha feito uma época em Moto2 e andou para trás, o que, apesar de lhe ter permitido ser campeão do mundo, não é um bom pressagio. É estranho ver um piloto regredir na hierarquia das classes. Também me parece bastante obvio que o Kent não é forte de cabeça, pelo que se viu na 2ª metade da época de 2015. quando o Miguel começou a ganhar, ele nunca mais fez nada e ganhou o campeonato pela enorme vantagem que trazia.
Como tal não é propriamente um parceiro que possa ajudar o Miguel, talvez mais ao contrario…

Rukyman
Rukyman
Reply to  Simoncelli
6 anos atrás

Estou de acordo, apesar de ainda estarmos muito no início da época.
Os indicadores anteriores apontam no sentido que diz e por isso acredito mesmo que o grande problema do Danny Kent é mesmo psicológico.
Apesar de haver grandes diferenças entre uma Moto3 e uma Moto2, os pilotos mais cedo ou mais tarde, acabam por se adaptar e evoluir. Naturalmente uns mais que outros, é mesmo assim.
O Danny é rápido quando não se sente pressionado e isso é facilmente comprovável com a boa pré-época que fez, rubricando bons tempos e mesmo na corrida de arranque, apesar das condicionantes que alteraram a classificação final, mostrou bom andamento.
Além disso, estava a capitalizar o facto de continuar na mesma estrutura, ser o campeão e daí ter um eventual ascendente sobre o Miguel.
No entanto, a partir daí, o Miguel começou a evoluir mais. Tem mostrado (tal como no passado) ser alguém que convictamente acredita no seu potencial e ter um espírito muito forte.
As coisas começaram a acontecer e isso vai aumentando a confiança da equipa em si, bem como aumentando a pressão a que o inglês facilmente se deixa cair. A sua confiança esta neste momento em perda.
Isto é tão verdade que nos testes de pré-época em Jerez, o Danny foi dos mais rápidos e agora no GP de Jerez, andou perdido fora do top 20.

Ensaios
últimas Motosport
Motomais
2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x