Dakar 2019, 1º Etapa: Barreda entra a ganhar, Gonçalves às portas do top 10

Por a 7 Janeiro 2019 18:55

Está completa a primeira etapa da edição de 2019 do Dakar, a primeira de toda a história que irá decorrer somente num país. no caso o Peru. Hoje os concorrentes tiveram pela frente um pequeno troço de 84 quilómetros cronometrados, depois de 247 de ligação, numa jornada que teve partida em Lima, capital do Peru, e chegada a Pisco.

Um dia que serviu essencialmente, entre os pilotos da frente, para ordenar a lista de saída para amanhã, ainda que as armadilhas tenham estado bem presentes para os 137 pilotos que partiram à aventura em duas rodas. Entre eles estão nove pilotos portugueses.

Neste arranque o primeiro líder foi Joan Barreda Bort aos comandos da sua Honda CRF 450 Rally. O piloto espanhol, como já é seu hábito, entrou com tudo em prova e foi sempre o mais veloz à passagem de todos os ‘waypoints’. No final, o homem da Honda bateu por 1m34s Pablo Quintanilla, este em Husqvarna.

Seguiram-se Ricky Brabec, outro piloto Honda, enquanto Adrien Van Beveren, em Yamaha, e Sam Sunderland completaram o top cinco. Sunderland foi o melhor piloto da KTM, que teve um arranque mais discreto no Peru. Atrás do britânico ficaram Toby Price e Matthias Walkner, os outros pilotos da armada austríaca.

Quanto a pilotos portugueses, Paulo Gonçalves foi o melhor representante da nação lusa ao quedar-se pelo 11º lugar. O homem da Honda começou a prova de forma cautelosa e foi 6m41s mais lento do que o colega Joan Barreda Bort. De realçar que a marca nipónica meteu os seus cinco pilotos entre os 11 primeiros, numa clara demonstração de intenções ainda que tenham sido apenas 84 os quilómetros cronometrados.

Joaquim Rodrigues foi 23º, enquanto Mário Patrão não foi além do 36º posto. António Maio, Sebastian Bühler, David Megre e Fausto Mota quedaram-se pela 40ª, 41ª, 44ª, 62ª posições, respetivamente. Deste lote, Maio e Bühler estrearam-se na grande corrida. No total tivemos seis pilotos portugueses dentro dos 50 melhores.

Já o também estreante Miguel Caetano foi o 98º, enquanto Hugo Lopes parece não ter tido uma estreia nada fácil. Aos comandos de uma KTM, o piloto luso-francês foi o 135º e cedeu 1h48m para a frente da corrida, num claro sinal de que deverá ter tido problemas durante o troço cronometrado.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png