CEV Repsol: “Kiko” Maria com despedida da ETC aquém do esperado

Por a 10 Novembro 2019 17:30

O Português Kiko Maria conseguiu alinhar na última corrida do ETC de Moto3 do ano no Grupo principal e terminou no 30º lugar, perdendo tempo ao ser obrigado a cumprir uma “volta longa”. Kiko Maria despediu-se este domingo da European Talent Cup (ETC), que disputou nas últimas duas épocas, com um desempenho que o próprio considera “aquém do esperado” e que, por isso, quer “esquecer”, para se “concentrar nos novos desafios” que se propõe assumir em 2020.

O campeão nacional de Pré-Moto 3 ficou-se pelo 30º lugar entre os 38 pilotos que alinharam na corrida da “série de elite” para a derradeira jornada da competição, no circuito espanhol de Ricardo Tormo, em Valencia, não recuperando da penalização que lhe fora imposta, por condução anti-regulamentar, na segunda sessão de treinos cronometrados, no sábado.

“Numa época em que disputei 26 corridas e estive focado em três competições, foi um fim de semana aquém do esperado, até porque estava a melhorar de rendimento de prova para prova”, declarou “Kiko” Maria, no final da 11ª corrida pontuável para a taça europeia para jovens talentos.

“As qualificações nem começaram mal, com tempos que me permitiam uma boa colocação na ‘grelha’ no fim da primeira sessão”, acrescentou o piloto da Leopard Impala Junior Team. Mas, prosseguiu, “depois aquela penalização, na segunda sessão cronometrada, por a determinada altura ter abrandado o ritmo, (…) deitou tudo a perder e nunca mais consegui recuperar. Condicionou bastante a minha prova, (…) pois estava apostado em terminar a minha participação na Talent Cup com a conquista de pontos. Paciência… “

Na corrida deste domingo, o jovem piloto apoiado pela GALP e pela Berner largou determinado em recuperar mas começou por falhar uma mudança logo nos primeiros metros, e na luta pelas melhores colocações para ultrapassar os adversários mais lentos que seguiam à sua frente, à terceira volta foi forçado a alargar a trajetória, excedendo os limites da pista. Enquanto um piloto Espanhol, numa primeira ocasião, como é normal e regulamentar, teria levado um aviso, o português foi imediatamente penalizado. Com isso, perdeu irrecuperáveis segundos e foi, mais tarde, sancionado uma vez mais pela direção da prova, desta feita com uma “volta longa”.

“Aprendo sempre com os erros e vou começar a preparar-me para novos desafios”, salientou o único representante português na ETC, considerado o principal viveiro das grandes competições mundiais de Moto 3.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas CEV 2018
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png