MotoGP, 2020: Oliveira e Espargaró na mira de outras equipas

Por a 9 Maio 2020 14:30

É sabido que Pol Espargaró está na lista de compras da Honda Repsol. Mas o chefe der competição da KTM, Pit Beirer, revela: “Queremos prolongar os contratos com os quatro pilotos de MotoGP.”

A KTM Red Bull alinha com Pol Espargaró e Brad Binder este ano, com a KTM Red Bull Tech3 a manter Miguel Oliveira e a contratar o estreante Iker Lecuona.

O CEO da KTM, Stefan Pierer, disse no inverno que nenhum piloto estrela seria atraído para 2021, mas que pelo contrário, tinha uma clara intenção de continuar com os quatro pilotos de MotoGP.

Mas Pol Espargaró, que está a completar a sua quarta temporada de MotoGP na KTM em 2020, está associado à Repsol-Honda, onde o campeão mundial de Moto2 Alex Mérquez só recebeu um contrato de um ano. Mas Stefan Stefan Pierer quer manter o rápido e combativo espanhol no seu melhor até à sua carreira – e além disso, como embaixador da marca.

“Gostaríamos de aproveitar o tempo até à abertura da temporada de MotoGP, em Julho, para prolongar os contratos com os quatro atuais pilotos de MotoGP. Este é claramente o nosso objetivo, especialmente porque as corridas na primavera, que normalmente são usadas para observação e tomar decisões todas falharam”, diz o diretor da KTM Motorsport, Pit Beirer. “Com este quarteto de pilotos, queremos acrescentar mais um ano normal depois do ano do Corona. A nossa intenção é entrar na nova temporada de 2021 com os pilotos existentes e manter a equipa unida como está.”

“Normalmente, exatamente nesta época do ano, em Abril, Maio ou Junho, as pessoas estão a pensar nas propostas de pilotos para o futuro. No entanto, normalmente temos resultados de corridas, histórias de corridas e desenvolvimentos que podemos estudar. Agora não temos nada”, acrescenta o chefe da competição da KTM. “Ao mesmo tempo, os pilotos não têm informação sobre a competitividade da nossa nova moto e  não sabem se as outras motos são boas.  Querer o melhor material e equipa para si mesmo é natural. Como equipa de fábrica, queremos saber como os condutores se desenvolvem. O facto é que todos nós não sabemos nada, exceto o que vimos nos testes de MotoGP na Malásia e no Qatar em Fevereiro. No entanto, não podemos esperar até que os resultados de corrida de 2020 estejam finalmente disponíveis para seguir com o planeamento da próxima temporada. É por isso que queremos alargar os contratos, uma vez que são todos os nossos pilotos agora são relativamente rápidos.”

Mas pilotos como Pol Espargaró e Miguel Oliveira poderiam muito bem despertar interesse entre as equipas concorrentes, mesmo que a Yamaha, a Ducati (que quer manter os atuais pilotos da GP20, se necessário por troca com a Pramac) e a Suzuki já tenham as equipas de fábrica preenchidas. Lembrar que o rápido Oliveira, perfeitamente capaz de andar com os homens da fábrica e muito respeitado a dar impressões de uma moto para desenvolvimento, não ficou propriamente contente em Outubro, quando Brad Binder conseguiu o lugar de Johann Zarco na equipa de fábrica.

“Temos pilotos muito bons, cujo potencial as equipas concorrentes também vêem”, diz Beirer. “E enquanto não tivermos contratos, eles não estão seguros connosco para 2021. Mas temos relações amigáveis com os quatro, alguns deles pilotam por nós há mais de cinco anos. Não vejo um grande perigo de os perdermos no imediato. Mas é claro que outras equipas no mercado são igualmente atraentes e considerarão os nossos pilotos e possivelmente vão fazer-lhes ofertas. Espero que os nossos pilotos sejam bons o suficiente para que outras equipas os tenham debaixo de olho. Se não fosse esse o caso, não teríamos feito uma escolha ideal.”

O antigo vice-campeão de motocross acaba: “Mas não queremos forçar um piloto a ficar connosco. Devem assinar voluntariamente os novos contratos que lhes apresentamos. É para isso que nos estamos a preparar.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x